"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

terça-feira, 4 de abril de 2017

Ivan Illich

Ivan Illich




"...não há razão para preconceitos científicos, pois a Ciência não defende privilégios; a Ciência é neutra e aceita qualquer fato comprovado. Os preconceitos estagnantes são entraves cultivados pelos cientistas, que costumam falar em nome da Ciência ao defender seus posicionamentos."

Mas antes ler o artigo - A vaca Sagrada de Iván Illich

Era de se esperar que fiquemos desempregados. Logo, a decadência da agronomia se dá pela insistência do ego científico, comedor de sol, em manter distante a sociedade de Saber (centro) e a de Fazer (periferia).
Não faço agroecologia de Departamento de Estado que é científica. (Em Araras, no curso de Agroecologia da UFSCar, se quer se encontra um pote mágico de Biofertilizantes...). Para ela 'temos nossas caixas de ferramentas de bombeiros paras as emergências necessárias no resgate dos camponeses em meio ao caos e desordem na reconstrução de seu biopoder.' 
Técnicos e técnicas da CATI, ATERes (Terceira via, COATER,..ibs etc..) saberiam explicar aos produtores e produtoras da nossa importante agricultura familiar (hoje a meu ver alvo de 'espertos ao contrários', dizia Estamira, e 'escrava' do MAPA & agronegócios SEBRAEcos, e cooperativas, ONGs que também a facilitam...) sobre a 'Hipótese de Ferro'? - há exceções claro, conheço uns parceiros que atuam apagando o fogo e salvando a M.O.... (meus amigos fazem jus, pois se não, no futuro, veremos o coléquié..)
Coloco que não é uma disputa de ego ou algo parecido entre agronomia, agroecologia, como existe nas universidades entre vet, zoo, e agro (até parece as 3 dimensões cartesianas), pois tenha o nome que tiver a agriCultura sempre continuará a mesma. O pior é ver grupos agroecológicos ou Ocip, levar a agroecologia (o novo) para a tradicional agriCULTURA Quilombola, no Vale do Ribeira, ainda que é tempo de Terra Preta Indígena, desconhecida por muitos jovens mas já dominada pelos gringo em Ivy League... 
No entanto, lutar é preciso para fazer frente a agricultura industrial química. Fazer carreira em pesquisa acaba por ser até fácil, mesmo sem estudar ou entender a Natureza de Goethe, bastando força de vontade acadêmica, mas fazer carreira em Multinacional já é difícil, segue aí engolindo sapos, estáticos, na domesticação, e aquele profissional que não evolui... (foto).
O que dignifica mesmo um profissional agrícola é a consciência do E-difícil da realidade do campo onde o suor dos produtores imprime o arco íris do sol. Vivência deste espaço. Força de vontade para modificá-lo. Não é sofrimento, mas o entendimento que a cada fruta, legume colhidas, é um milagre de Deus. .."No... ..., los seres e la natureza se sostienen por si".

1 - Coríntios 2:14
É isso aí. 'Estudar é preciso, viver não é'...  obesógeno?? (Berkeley, Califórnia, 2006)
voltando a "ferramenta justa" de Illich (2012), foto acima, contra os meio de imposição (violência, cultura, economia) do poder em decomposição no Antropoceno'. Ivan Illich nos apresenta:

A ferramenta justa corresponde a três exigências: é criadora de  eficiência sem degradar a autonomia pessoal; não provoca nem escravos nem senhores; amplia o raio de ação pessoal. O homem precisa de uma ferramenta com a qual trabalhe e não de instrumentos que trabalhem em seu lugar. Precisa de uma tecnologia que tire o melhor partido da energia e da imaginação pessoais, e não de uma tecnologia que o avassale e programe. (ILLICH, 1973, p. 24).
 
Ivan, 'escreveu inúmeros artigos e livros, entre os quais: Sociedade sem Escolas em 1970..

“criar entre o homem e aquilo que o rodeia novas relações que sejam fontes de educação, modificando simultaneamente as nossas reações, a idéia que faze- mos do desenvolvimento, os utensílios necessários para a educação e o estilo da vida quotidiana” (Illich, 1970, p.6).

Então segue aos interessados/as a Biblioteca de Ivan Illich_DOWNLOAD




Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...