"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

domingo, 29 de setembro de 2013

SOLUÇÕES LOCAIS PARA UMA DESORDEM GLOBAL



Solutions locales pour un désordre global (França 2010).

Coline Serreau
De Coline Serreau. Documentário em cores/117’.

"Num primeiro momento, surgiram filmes de alerta catastróficos para chamar a atenção do planeta sobre os riscos ambientais. Mas agora torna-se necessário buscar as soluções, compreender de que forma é possível minimizar os estragos e caminhar para o desenvolvimento sustentável. E a chave deste entendimento encontra-se nas reflexões de camponeses, filósofos e economistas que inventam e experimentam alternativas. Em suas palavras, encontra-se o melhor entendimento da crise econômica, política e financeira do nosso modelo de sociedade." por CineFrance

A política está na mesa, por Carmattos
 
"É um libelo contra a agroindústria e a exploração dos agricultores pelas multinacionais das sementes compulsórias e dos fertilizantes químicos. Durante três anos, Coline Serreau viajou por quatro continentes coletando depoimentos e histórias de quem reage contra a mercantilização desmesurada da alimentação. Da Ucrânia à Índia, da França ao Brasil, ela entrevistou ativistas, filósofos, economistas e agricultores. O MST brasileiro tem papel de protagonismo, não como a brigada ideológica que a direita brasileira teima em pintá-lo, mas como um exército de gente comum em busca de soluções locais e independentes. A policultura em espiral praticada no Sul, por exemplo, e chamada de “agricultura companheira”. É claro que sobram farpas contra o projeto de etanol do governo Lula numa conversa entre João Pedro Stédile e a veneranda agrônoma Ana Primavesi."

"Coline Serreau não perde a oportunidade de dar seu habitual viés feminista ao assunto. O tratamento exaustivo da terra, a corrida pela produtividade em troca da sustentabilidade, a industrialização desenfreada são apontados por vários participantes como uma masculinização da agricultura, que tanto podem reverter quanto mais esse métier seja devolvido às mulheres. Nesse raciocínio de gênero, até o contumaz genocídio de fetos femininos na Índia pode estar ligado a essa supressão das mulheres do cenário do suprimento alimentar no mundo."

 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

NOVEMBRO ORGÂNICO


Recebei este convite especial o qual divulgo com prazer. Acredito ser um dos melhores cursos e importantíssimo, em nível de Agricultura Ecológica no mundo. Desde o III EIA - Encontro Internacional de Agroecologia,  venho pesquisando e estudando sobre o assunto. Recomendo!

Caro amigo OLIVER,



Bom tarde! É com imenso prazer que retorno ainda este ano, com outro evento internacional. Estamos oferecendo o curso Teórico-prático de AGRICULTURA ORGÂNICA: remineralização e regeneração da saúde dos solos, Microbiologia e Técnica da Cromatografia de Pfeiffer a ser realizado de 21 à 24 de novembro  de 2013, Itajaí, SC nas instalações da  UNIVALI , campus Itajaí- SC.


 O compromisso com a Agricultura Orgânica e com a VIDA no Planeta e o sucesso do curso de abril, nos motivou a realizar NOVEMBRO ORGÂNICO com conferências e cursos na região sul: RS e SC. Iniciando em Bagé no Instituto de Permacultura dos Pampas-IPEP, dias 13 à 17 de Nov, seguindo para Rio do Sul dia 19 de Nov com uma jornada das 8h às 18h e Itajaí dias 21 à 24 de Nov de 2013, 4 dias intensos.


Uma dinâmica e didática inovadora com um conhecimento científico profundo decodificado a uma linguagem simples e acessível, de fácil compreensão. O Eng. Agr. JAIRO RESTREPO RIVERA presta consultorias, cursos de capacitação e apoio a inúmeras propriedades pequenas, médias e grandes em vários continentes,  América Latina e Caribe, Europa, Austrália e África do Sul, durante os últimos 28 anos. 


O evento tem como objetivos principais: difundir e capacitar alunos, técnicos, produtores rurais e urbanos sobre a temática dos alimentos limpos, os processos de transição da agricultura convencional para a agricultura orgânica, introduzir e capacitar os participantes da técnica de Cromatografia de Pfeiffer para análise qualitativa de alimentos e solos. 


A transformação da produção convencional em Orgânica, geralmente, é realizada por escolha ideológica do produtor rural após anos de sofrimento, desgaste e empobrecimento crescente. Os agricultores que adotam sistemas de produção orgânica descobrem a riqueza e a independência do seu trabalho e da produção alimentícia, quando a solvência econômica se faz presente, trazendo a luz, a Independência e a Liberdade para produzir e garantir sua segurança alimentar. A Agricultura orgânica é solidária, com relações saudáveis e busca os cultivos permanentes.


O curso se propõe a demonstrar a elaboração de compostos, de caldos e fermentos a partir dos insumos da propriedade, com um incremento da vida dos solos pela captura, incorporação e semeadura de microrganismos e a avaliação da qualidade destes com a técnica da Cromatografia de Pfeiffer. Um complexo de procedimentos simples, de fácil assimilação e aplicação diária, com um poder altamente transformador objetivando uma Agricultura permanente.


Acreditamos na relevância do tema na formação de alunos, técnicos e professores.


Segue link do blog com todas as informações: 









Respeitosamente,


Eng.Agr. Dalva Sofia Schuch                                      
Coordenadora do NOVEMBRO ORGÂNICO
     21 à 24 de NOVEMBRO de 2013
         campus UNIVALI Itajaí SC

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

"UNCTAD recomenda o fim da agricultura industrial"


"A Agricultura Ecológica é o axioma, ou melhor, é a utopia da Agricultura Industrial"

Entender a filosofia contida na epígrafe, faz um movimento. Cria-se uma mobilidade de proteção ao planeta Terra, contra as ganâncias corporativas mundiais que continuadamente, ainda, mesmo com tantas alternativas ao contrário, insistem na Guerra contra as belezas da Natureza Viva do planeta. O ser humano é parte desta alegria, desde que, deixe de ser hipócrita, lá no fundo do ego.  A nova (In)Revolução Biotecnológica mantém a ideologia da Guerra na mente humana, e põe toda vida planetária em risco de morte.

Entender a epígrafe, é atentar-se para o tipo de ser humano cujo apoio queremos estabelecer, na caminhada utópica dos movimentos - agroecológicos, orgânicos, ecológicos, etc. - rumo ao bem-estar social, integrados a teia da vida. Escolher TER ou SER, é a questão. Até que ponto, o indivíduo SER ou o indivíduo TER, dentro das metamorfoses sociais dos muitos municípios brasileiros, conseguiram levar este imbróglio competitivo? De fato, a luta continua companheiros e companheiras, sim, pela união consciente.

"A agricultura ecológica procura resgatar o equilíbrio necessário, em função dela lidar com a VIDA, sua criação. Este equilíbrio coloca ambas as partes da individualidade fora de todos os padrões, critérios e parâmetros estabelecidos pela Sociedade Industrial."*

"No Brasil, muitas vezes não se entendem certas posturas porque, claro, o problema não é tecnológico ele é antropológico, e como tal, deve ser compreendido. A agricultura natural é uma meta que será alcançada somente quando se entender que a dualidade entre o SER e o TER deverá estar unida como se fosse uma "unidade". Só então podem-se resgatar todos os valores de diferentes civilizações, sob a égide da Sociedade Industrial."**
A agricultura "moderninha" - armada até os dente com Agrotóxicos, fertilizantes, super Máquinas e sementes transgênicas - surge da Guerra. Financiadora da Guerra entre os povos, é hoje, aceleradamente, em pequenas doses letais a níveis planetários,  a causa e consequência da ânsia que faz a Mãe Terra regurgitar catástrofes ambientais. Na minha opinião, maneira como ela se defende da "praga" humana; pela pequenez humana frente a Natureza que o cerca. A quem diz, que no Brasil isso não ocorrerá... você viu o tornado de Taquarituba?

O organismo que recomenda o fim da agricultura industrial, fura o pneu do próprio carro. Não sei ao certo, mas quem sabe agora, possui emancipação ou desagregou-se do crédito e manipulação dos interesses da ideologia que o criou. Bem, ficamos com o texto do professor Caporal... 

"O Relatório de 2013 da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Meio Ambiente (UNCTAD), divulgado dia 18 de setembro, recomenda aos países ricos e pobres que tratem de fazer mudanças profundas em sua agricultura, saindo dos sistemas de monocultivos para sistemas diversificados de produção. Recomenda, ainda, que se reduza o uso de fertilizantes e outros insumos. Sugere que seja dado mais apoio aos pequenos agricultores e que se atente para articular a produção e o consumo local de alimentos. E, afirma que o atual modelo agrícola hegemônico é insustentável."***

E aí? Vai continuar remando contra a correnteza da vida! Ajudando o navio Imperialista do querer TER, TER, TER...


Para baixar o livro, clique AQUI.
Para baixar a nota, clique AQUI.

* Agricultura Ecológica e a Máfia dos Agrotóxicos no Brasil
** Idem

terça-feira, 24 de setembro de 2013

I ENCONTRO DE AGROECOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO E REGIÃO

e IV FEIRA ESTADUAL DE SEMENTES

Telefones: (17) 99121.9073 - (17) 99218.8842 - (17) 99108.4987

16 / OUTUBRO

09:30-10:00  -  ABERTURA SOLENE 

10:00-10:30  -  Palestra: ÁGUA PARA TODA A VIDA- Dra Tania Brito (UNESCO-HidroEX)

10:30-12:00  -  Mesa Redonda:  PSA - PAGAMENTO SOBRE SERVIÇOS AMBIENTAIS            Marcelo Sambiase (SENAR), Pedro Jovchelevich (ABD), Prof Luiz Ribas (UFSCAR)

14:00-15:30 - Mesa Redonda: ASSOCIATIVISMO, COOPERATIVISMO E CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA
           Romeu Mattos (FBSPG), Marcelo Laurino (MAPA), Marco Antonio (SENAR), Ivo Barreto Melão (ACOPA), Fernando Taveira (APO Franca)

16:00-18:00 - Mesa redonda: AGROECOLOGIA URBANA/PERIURBANA, SAÚDE E SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
           Dr Fábio Fernandes Villela (Unesp), Raquel Fabbri (CPS), Edgar Alves Costa Jr, Pedro Kawamura (APA), Luci Choinack (FPAPO)

20:00-21:30 - Mesa redonda: FITOTERAPIA, PLANTAS MEDICINAIS E MEDICINA VERDE/ALTERNATIVA
           Dr Oscar Gardiano (AOVERDE/Da Roça), Dra Valeria Sieiro Conde Correa (Reserva Ecocerrado), Erasmo Gerolim (EMAR).

17 / OUTUBRO

08:30-10:00  - Mesa redonda: DIMENSÕES DA TRANSIÇÃO AGROECOLOGICA
           Prof. Fernando Silveira Franco (UFSCAR), Rodrigo Moreira, Beatriz Stamato (Instituto Mutuando), Prof Moacir Roberto Darolt (IAPAR), Elvio Motta (Fetraf)

10:00 - 11:30 - Mesa redonda: SEMENTES CRIOULAS - SEMENTES DA VIDA / BANCO VERDE DE SEMENTES  , MUDAS   E INSUMOS
          Belquice Rodrigues (CPS), Vladimir Moreira (Abd-Senar), Ismael Soares Filho (SerrAcima), Luiz Rocha (Orgânicos Sul de Minas)       

13:0-15:00  - MINI-PALESTRA COM DEBATE DOS 4 EIXOS TEMÁTICOS:
        1 - (Casa A- varanda) CONTROLE BIOLOGICO / INSUMOS
        2 - (Casa B- varanda) SEMENTES
        3 - (Casa C- varanda) FITOTERAPICOS
        4 - (Casa D- varanda) COMSEA S J RIO PRETO + INSTITUCIONAL

15:00-17:00 - FEIRA DE TROCAS DE SABORES E SEMENTES (ARTESANATOS, DOCES, etc)

INSCRIÇÃO

 Fonte: RAISp - Rede de Agroecologia do Interior de São Paulo

O EVENTO SERÁ REALIZADO NA \\\"CASA DA FAZENDA\\\"
RODOVIA ASSIS CHATEUBRIAND KM177 (frente ao Posto Monte Carlo)
( 16 e 17 de outubro de 2013 )

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Receitas Alternativas IV - Folhas de Mamão Verde

Na Prosa Técnica deste blog, sempre quando surge uma prática de receitas alternativas para a utilização na agricultura divulgo por aqui. Vai aí uma dica da Neide Rigo, do blog COME-SE, para o "extermínio" dos pulgões ou afídeos (Hemiptera, Aphididae).  

Pulgão ao suco de folha de mamão verde

foto Neide Rigo
Como Riobaldo ..."Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa." (Guimarães Rosa em Grande Sertão: veredas)

por Neide Rigo, do blog COME-SE

"Tudo isto pra chegar à conclusão, enquanto coava o suco verde, de que se estas enzimas proteolíticas não destroem a proteína da nossa pele íntegra mas come a carne quando a ferida está aberta ou as proteínas expostas.  Esta é uma visão bem simplista, digamos. Mas foi tudo o que me veio à cabeça no momento de decidir aplicar o resto daquele suco verde sobre os pulgões das couves. Vai que os pulgões sejam muito mais permeáveis que nós? Se a mucosa do nosso olho é sensível à seiva do mamão, vai que os pulgões, feitos de proteínas, sejam todos como mucosas expostas? Bem, não custa tentar."

foto Neide Rigo
foto Neide Rigo
foto Neide Rigo
"Pulverizei num pé de couve - que plantei num solo pobre de terraplanagem, sem cuidados - que estava tomado de pulgões. Morte imediata!  Fiquei tão empolgada que fiz um teste, pois vai que eles simplesmente morreram afogados. Coloquei então duas partes de couves colonizadas por pulgão em pratos diferentes. Num pulverizei água e no outro, o suco de folhas de mamão. Depois de uns minutos, com água e suco secos no prato, os pulgões saíram rindo da água e se espalhavam pelo prato e pelo banco onde estavam. Os banhados pelo suco de mamão haviam sido exterminados!"





Cafeeiro, por Ir. Cirilo José

Cafeeiro do produtor e produtora Zé Valério e Dona Santinha, Fortaleza de Minas - MG. por Oliver Blanco
99. CAFEEIRO - É estimulante cerebral, tônico do coração. Contra resfriados; as folhas em banhos, contra reumatismo; favorece a digestão e acelera a circulação; indicado com sal em casos de embriaguez, tosses, asma e desmaios. É remédio de urgência em envenenamento por plantas como morfina, ópio ou beladona.


Cafezal da família do Sr. Janerine, Fortaleza de Minas - MG. por Oliver Blanco
Há tantas pesquisa sobre o café no google que fico por aqui, com a dica do Cirilo, um poema, fotos de meu arquivo e uma música, Flor do Cafezal:

Café, o poema do café
Por: Tales Buonarotti


Café de meia, de cafeteira
Tomo até de mamadeira


Café em grão, de verão
Secando ao Sol na fazenda do Barão


Café em pó, com pão e só
Cedinho na casa da vovó


Café expresso, de padaria
Com gosto de correria


Se o café(coitado) soubesse para onde iria,
Sequer ele nasceria.


Mas se não fosse a coragem do café,
Eu não estaria de pé! (Escrevendo poesia)



 
Branca Flor do Cafezal, Fortaleza de Minas - MG. por Rafael Monteiro




Terreiro de Café da pequena Roça Mineira; tradição. Fortaleza de Minas - MG. por Oliver Blanco




Terreiro de Café da grande propriedade mineira; adaptações tecnológica e beneficiamento. Fortaleza de Minas - MG. por Oliver Blanco

F o n t e :  Vunibaldo Körbes, Manual de Plantas Medicinais
"Faça do alimento sua Medicina, e da Medicina seu alimento"


"O poder curativo dos medicamentos depende (...) de seus sintomas semelhantes aos da doença, mas superiores em força, de modo que em cada caso individual, a doença é mais certa, radical, rápida e permanentemente eliminada."  
Hahnemann

"Substâncias que são fabricadas pelo organismo ou ingeridas via alimentação, essenciais para a manutenção da vida, podem ser utilizadas para melhorar a saúde humana."  
Linus Pauling

domingo, 22 de setembro de 2013

BAIXA A BOLA RURALISTA

Ruralista: você não nos alimenta e não nos representa!‏



Uma contra-campanha à propaganda mentirosa do agronegócio. Em defesa dos povos indígenas, quilombolas e tradicionais. 
Compartilhe. Divulgue. Seja a mídia.

sábado, 21 de setembro de 2013

O triste fim do Córrego Fortuninha em Assis (SP)



Hoje, sábado, 21 de setembro de 2013, em role com as “cadelas”, novamente me deparo com imagens reais e horríveis. Também encontrei um cidadão consciente que me levou aos registros fotográficos e a escrever esse texto de indignação.  Denúncia!

Alô Sr. Prefeito e cia! Alô, alô Secretaria do Meio Ambiente! Alô, alô, alô Bombeiros – onde surge fumaça há fogo! Alô Comunidade! Alô cidadãos de Assis! Alô Tênis Clube, olhem no entorno de suas cercanias. Alô Favela do Matão! Alô UNESP! Alô frequentadores do Parque Buracão! Alô Parque Universitário, Vila Tênis Clube, Vila Orestes, Vila Cabui, Vila Operária, Vila Carvalho, Vila Maria Isabel, Assis III – estão tranquilos?

Vocês tem uma riqueza ao lado: Mata Atlântica com transições e resquícios de Cerrado. Ter um patrimônio ambiental deste porte, no centro da cidade é mesmo uma sorte. Pelo menos para os políticos de Assis e cidadãos (os que ali jogam lixo) em geral, me parece que é um problema. Que pena. Existem municípios que não possuí uma área como esta. Vejam a área no mapa de Assis.

Praticamente é o pulmão da cidade e deve ser considerado Área de Preservação Permanente. Área de lazer: caminhadas agradáveis, pesquisa, coleta de sementes, recreação cidadã consciente – esportiva (o local possuí uma pista para corridas de bicicletas que também deverá ter limites, neste caso, não ter suas trilhas dentro da Mata. Mas...

Os registros fotográficos serão minhas palavras de cidadão rebelde...

Onde é:



 Diretamente do local:


 Esse cara aí é o Beto. Ele tem feito sua intervenção no local. Uma atitude nobre e merece reconhecimento. Beto diz que a 3 anos tenta sensibilizar os cidadãos que ali passam. Tantos os que usam o local para despejar o lixo como também os catadores e pessoas que simplesmente trafegam.

Com alguns materiais encontrados no local, criou uma área de convivência. Ele e mais um grupo de amigos lutam para estabelecer um projeto de recuperação ambiental no local. Consciente, sempre está plantando árvores nas degradações locais. Beto embeleza o que nunca foi feio...

Área de convivência: A Mata é Viva.
Beto encontra bananeiras e coqueiros inteiros no lixo e as replantam.
Bem vindos a Favela do Matão! Entrada:


Essa placa diz que a Prefeitura de Assis - pelas iniciais P.M.A. - sabe há muito tempo do problema, como também, faz uso do local para despejar cortes de árvores, resíduos de limpeza de praças públicas, etc. Inté aquela polêmica árvore - lindo flamboyant - do colégio Carlos Alberto deve estar aí, pelo menos seus restos mortais... 




No local há desabrigados morando nas encosta da rua. O lixo acaba se espalhando por muito trieiros existente dentro da Mata.
O fogo, diariamente ateado ao lixo acaba atingindo também a Mata Atlântica!


Aqui precisamos abrir um parênteses. Pra quem manipula: "as lâmpadas fluorescentes compactas ou tubulares, contém mercúrio, substância tóxica nociva ao ser humano e ao meio ambiente. Se rompidas liberam vapor de mercúrio, que será aspirado por quem as manuseia."Portanto, fique atento aê catador...
Em conversa com a Ida do CIVAP - Consórcio Intermunicipal do Vale do Paranapanema - diz ela, que o CIVAP já possui encaminhamentos de um projeto para dar fim a essas lâmpadas maléficas.
Presença de crianças:



Animais se alimentando e lixo:







Uma boa parte deste lixo é orgânico. Podas de grama, árvores de calçada, jardins particulares e praças públicas. Podem ser reaproveitados. O melhor encaminhamento sustentável para estes resíduos é a transformação em húmus e retornar aos locais onde os originou. Inté mesmo criar renda. Um exemplo é neste vídeo publicado pela TV Senado: Reaproveitamento de podas de jardim.

Mas neste lixão de Assis, os restos orgânicos, juntamente com outros lixos poluentes inorgânicos são queimados... e queimar é Proibido! Acesse a lei aqui: (LEI Nº 11.213 DE 30 DE ABRIL DE 2002)!



Por falar em queimar... flagra de um cidadão ateando fogo no local, mas não no lixo:








Queimar o capim (Brachiaria sp) é o pior tratamento para uma área que, por força de sua própria natureza, se regenera. O capim é o manto protetor do solo. Ficar totalmente seco é seu clico natural. Todo capim que dá semente, seca. Ao secar, suas folhas viram matéria orgânica ao solo e todo nutriente absorvido - as raízes de Brachirias chegam até 2 metros de profundidade - são disponibilizados na superfície servindo para o aproveitamento de outras espécie importantes no futuro - árvores primarias, secundárias - assim, elas se estabelecem e, a posterior, recompõe a Mata Ciliar do Córrego Fortuninha.

O cara aí; não posso julgar, mas me parece que este fogo teve alguém que ordenou. Tinha outro sujeito, tipo funcionário, tipo, com a roupa que o caracterizava... ?? Mas é criminal!

Veja como era antes nesta foto. A área vem buscando se regenerar, sem a presença do homem há muitos anos...



 Vamos aprofundar na problemática. Flagra do lixo sendo jogado no local... iiii!! :



Uma pena, loja Útil & Lazer...



Logo que o caminhão chega os catadores já estão esperando. Ao fundo a criança  brinca com a lâmpada fluorescente. Espada nociva!
Cuidar do meio ambiente que nos resta, é cuidar do bem-estar social para o coletivo. Preservá-lo as próximas gerações vindouras é o mínimo de esforços que devemos realizar. Existem muitas alternativas para conscientizar nossos cidadãos. Projetos. Corretos investimentos e muitos exemplos no planeta Mundializado. Assis poderá ter um lindo Parque Municipal neste espaço com possibilidades futura até de atrair o turismo. E aí. É melhor agilizar, pois a próxima geração está chegando e serão críticos nas condutas besta do ser frente ao descaso com a natureza.

Esse é um problema antigo e cancerígeno dentro das sociedades que vem disputando, além mar, o ser humano. Somos disputado a tapa pela filosofia do TER e do SER. Isso dependerá da Educação justa a todos e todas. 

Já dizia o folclorista Câmara Cascudo, "no Brasil não há problemas há soluções adiadas". Ainda Há Tempo...

...a primeira providência é interditar a área ou criar ali mesmo um ponto de coleta, é simples. Governantes de Assis, vocês conseguem... podemos ter mais COOCASSIS... 

PAZ!



quando o vento bate, leva o lixo para dentro da Mata...



lixo no perímetro da Mata...
A Água que cai no centro do Parque Buracão! sem tratamento...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...