"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Antibióticos

por Sebastião Pinheiro
Fundação Juquira Candirú



Antibióticos, naturalmente, usados desde babilônicos e egípcios estão condenados à ineficiência antes de fazer seu primeiro século de descoberta na Sociedade Industrial (1928, Alexander Fleming, Prêmio Nobel, 1945), pelo rebrote de microrganismos que ameaçam com o retorno de antigas pandemias de macabra lembrança e novas que tiram a esperança. No entanto, não se assustem a tecnologia dos sideróforos os substituirá, mas se repetidos os erros com similar brevidade.


A foto de um grupo de jovens, alunos de agronomia visitando o órgão de Extensão Rural (Emater-GO) vestindo uma camiseta estampando “menosamor + glyphosate” é a epidemia ética que grassa a sociedade e seus organismos carentes de sabedoria, ética, cidadania. Ignoramos que “alunos” significa “sem luz”, mas esse não é o problema, e sim, quando seus professores que deveriam estar dotados de luz própria, possuir o brilho do Sol e exigir de seus alunos o Suor daquela Estrela, que vale mais que o ouro, e superá-los. Isso não é uma metáfora, a escutei do cientista laureado e autor de "A bomba Populacional", Paul Ehrlich: “As universidades norte-americanas são prostíbulos de serviço completo”. Meu problema é que elas são o Farol do Ocidente.


Sim a crise é espiritual e ética, mas, afinal o que são sideróforos? São compostos segregados por microrganismos como bactérias, fungos e gramíneas em concentração de yoctogramas (1x10-24) na forma de íon férrico (Fe+3) altamente solúveis e capazes de bloquear toxinas de patógenos com maior eficiência que os ultrapassados antibióticos industriais.


A crise é espiritual e ética pois não nos importa saber que o quarto elemento mais presente no planeta, o ferro é essencial para quase toda a vida para processos como respiração e síntese de DNA. Apesar de ser um dos elementos mais abundantes na crosta terrestre, a biodisponibilidade do ferro em muitos ambientes, como o solo, mar, tecidos vegetais e animais é limitada pela solubilidade muito baixa do íon Fe+3, estado predominante de ferro em ambientes aquosos, não ácidos e oxigenados.


Acumula-se em fases minerais comuns, tais como óxidos de ferro e hidróxidos (os minerais que são responsáveis pelas cores do solo vermelho e amarelo), portanto, não podem ser facilmente utilizados pelos organismos. Os micróbios liberam sideróforos para eliminar o ferro dessas fases minerais pela formação de complexos Fe+3 solúveis que podem ser ocupados por mecanismos de transporte ativos.


Muitos sideróforos são péptidos não-tumorais, embora vários sejam bio-sintetizados de forma independente. Os sideróforos também são importantes para algumas bactérias patogênicas para a aquisição de ferro. Em hospedeiros de mamíferos, o ferro está fortemente ligado a proteínas como hemoglobina, transferrina, lactoferrina e ferritina.

No início, seguindo o Big Bang, apenas dois elementos foram formados: hidrogênio e hélio. Algumas centenas de milhões de anos depois do Big Bang, as primeiras estrelas arderam com seus incêndios nucleares. Esses incêndios nucleares obrigaram elementos mais leves a criar elementos ligeiramente mais pesados, e essas reações nucleares liberaram uma enorme quantidade de energia. Gradualmente, essas estrelas adiantadas começaram a fazer elementos como Enxofre, Carbono, Nitrogênio, Oxigênio que têm seus subciclos subordinados ao Sol. Finalmente, enquanto eles queimavam o silício para fazer Ferro, elas explodiram como uma supernova, e por alguns momentos curtos, cada estrela liberaria tanta energia como todas as estrelas comuns naquela galáxia. Daí o fulgor do ouro, como o suor do Sol, e a dependência do Ferro da estrela do nosso sistema.


Talvez continues ignorando a importância do Sol e do Ferro na saúde, agricultura, natureza e vida, e dê muita importância ao Ouro, por isso fostes à universidade, não em busca de luz, mas em busca de ouro. Um protón tem sua massa em 1,7 yoctogramas e um mísero sideróforo igual dimensão, mas ele é responsável pela formação da Terra Preta de Índio da Amazônia cujo brilho tanto atraí a Fundação Benemérita de Bill & M. Gates para a Aliança para a Revolução Verde na África onde trabalha Kofi Annan.


Nos laboratórios de biologia molecular há mais de 20 anos estão atarantados na busca de sideróforos através de estressar micróbios patogênicos como o Bacillus antracis (bacillibactina e petrobactina) ou Yersinia pestis (yersiniabactin) e muitos outros. Pelo ouro são obrigados a ignorar os impactos negativos ou que o fabuloso Bacillus subtilis está presente na digestão da maioria dos seres vivos para evitar que patógenos consigam o íon férrico para o êxito na sua evolução sobre a vida.


O uso de + herbicidas (Glyphosate) como o preconizado pelos “sem luz” de agronomia, iluminados por seus doutos professores caricatos e periféricos, em sua visita ao órgão oficial de Extensão Rural – Emater Goiás, sói causar a disbiose e crescimento de Salmonellas e Clostridium difficille dificille que levam ao tratamento de comer excrementos de agricultores que cultivam a saúde no seu primeiro coração, sem se importar com a presença de sideróforos catecolatos, fenolatos, hidroxamatos em complexos hexadentado ou octaédrico. Os aztecas dizem que a escola é o lugar que eleva o espírito.


Vou continuar a bater meu tambor e tocar minha flauta xamânicos dançando e cantando FORA GOLPISTAS.
 ***
 ***
 Estimados amigos y amigas, los invitamos al Tercer Encuentro Internacional de Agroecología. Esfuerzo conjunto entre el Movimiento Agroecológico Mexicano, Departamento de Agroecología UAAAN, Departamento de Agroecología Chapingo, ANEC AC, Catedra UNESCO de Agroecología.
En unos días estará listo el programa con todos los conferencistas e invitados nacionales e internacionales.
Tuvimos algunas restricciones de presupuesto, pero ya se solventaron, por eso la premura.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Chinampas

Foto: arquivo Fundação Juquira Candirú - Colômbia/México/Brasil
Recentemente a FAO (a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) reconheceu as Chinampas como um Sistema Importante do Patrimônio Agrícola Mundial - SIPAM. (vídeo FAO)

No Brasil pouco se sabem ou é divulgado sobre a riqueza destes solos. Em nossas universidades de agronomia se quer são citados por professores em sala de aula. Pela sua riqueza dynamis e a sabedoria humana acumulada no tempo merecem uma aula inteira com práticas de laboratórios para que o estudante possa tocá-lo, fazer cromatogramas e extração húmicas, bem como, se possível ter unidades de observação - reproduzir o sistema de chinampas em pequenas áreas; temos muitos pesqueiros por aí - 'pesque e pague' - que daria para iniciar algo próximo ao ideal.

Fonte: blog Carol Daemon
"A chinampa (da palavra Nahuatl chinamitl, ou seja, cobertura ou uma caixa de palitos) é um método Mesoamericano antigo para a agricultura e expansão da terra, através de uma espécie de ilhas artificiais. Eles foram usados ​​para cultivar flores e legumes e para expandir o espaço de terra utilizável na superfície de lagos e lagoas nos vales do México."  Este pequeno trecho copiado do blog da Carol Daemon que esteve visitando o México e nos compartilhou um bom post que recomendo a leitura. (blog Carol da aqui)   

O que nos diz o maestro Sebastião Pinheiro em teu mais recente livro: Saúde no Solo x Agronegócios, (pg 134, 135):

"Quanto ao húmus, na agronomia se ensina desde 1826 que, o solo é o suporte inerte das raízes, e não há importância em seu conteúdo, mas na Lei do Mínimo desenvolvida por Cal Sprengel/(von Liebig), o que foi entendido desde um centro à uma periferia com a intensidade da aculturação imposta e fidelidade devida, sem discernimento sobre os interesses financeiros, econômicos, militares ou religiosos ocultos. O acúmulo de conhecimento neste século e meio consolida o saber, tecnologia e ciência sobre a edafologia através de métodos, protocolos, convenções, legislações, normas, classificações que, agora, pela mudança de matriz são jogados de lado e "esquecidos" peremptoriamente pelo, que surge e deve lenta e gradualmente substituir o anterior sem qualquer percepção de causa-efeito. O solo mutatis mutandis continua o que sempre foi apesar da catequese confessional dos especialistas de turno.

Entretanto, no México há mais de três mil anos agricultores Tlatlelolco, Teotihuacanos, Olmecas, Toltecas e Mexicas construíram pequenas ilhas que flutuavam sobre os lagos Chalco-Xochimilco e Xochimilco-México ou Texcoco, uns eram de água salobra devido as cinzas e água dos vulcões Popocatepelt e Iztaccihuahtl, e outros de água doce, que para não se misturarem tinham diques (Albarrada) e Aquedutos de Chapultepec construídos por Netzahualcóyotl (1450), mas os espanhóis os destruíram e as águas se misturaram com problemas para o abastecimento de alimentos de Tenochtitlán, já com quinhentos mil habitantes...

Para formar estas ilhas flutuantes se afundava na água matéria orgânica que fermentava em ambiente redutor no fundo do lago. Esta lama colocada sobre estrados de madeira formava as ilhas e a matéria orgânica em contato com o ar se oxidava imediatamente, e, em poucas horas era possível cultivar legumes, hortaliças e flores, como ainda hoje vem sendo feito na cidade do México que tem vinte e cinco milhões de habitantes. Estas ilhas flutuantes com centenas de metros de solo formado pela mão humana são conhecidas como Chinampas e garantiam o sustento de seus habitantes. O interessante é que com a fermentação redutora, a matéria orgânica se decompunha em meio a gás sulfídrico, e todos, os sais eram precipitados como sulfetos altamente insolúveis (Kps = 1 x 10-18). Assim se conseguia separar o Cloreto de Sódio, sal altamente tóxico para as plantas e que impede a agricultura, pois o sal ficava solúvel na água sem transtornar a agricultura. Ao mesmo tempo em que preparavam a fermentação da matéria orgânica, eliminavam o sal, o que é fantástico. Mas, qual a importância da presença de lipídeos nessa lama, que solubiliza e retinha substâncias sulfurosas orgânicas importantes para o metabolismo dos microrganismos do Oxigênio? - Há algum grande edafólogo ou naturalista que tenha registrado em sua obra ou ensinado isso aos seus alunos nos últimos quinhentos anos? - Infelizmente, nem no México por razões óbvias.
Fonte: D E M X

As Chinampas de Xochimilco continuam tão ativa hoje, quanta aquela de dois mil anos atrás... Ainda no México pude acompanhar a produção de abacates em Michoacán, aonde se chega a colher até cinco safras em um mesmo ano. A presença do Paricutín e outros vulcões formaram ali um solo sobre cinzas vulcânicas e o ambiente fez desenvolver uma serule com predomínio de fungos micorrízicos. Estes solos negros classificados como andosoles de cor escura em solução têm alta viscosidade pela presença de glomalina, proteína desenvolvida pelos fungos micorrízicos. Trabalhando neste solo com um geólogo-agrônomo mexicano percebemos que ao usar farinhas de rocha se aumentava a atividade microbiana do mesmo comprovado pelos cromatogramas de Pfeiffer (especiais devido à riqueza de ácidos húmicos). O mesmo se pode fazer em Medelín na Colômbia em solos muito parecidos e também bastante viscosos. O uso desta terra como 'inoculante' nos compostos fermentados do tipo 'Bocashi' produz cromatogramas perfeitos."
  Sistemas de Chinampas e Canais: ...continue com a curiosidade por Aqui, estudem!

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Agro-é-Tóxico




Sebastião Pinheiro
Quarta-feira 12 de julho de 2017
Uma estudante enviou um questionário com essas pergunTas. Eu não me fiz de rogado.


1. O que são agrotóxicos? - São substancias usadas para matar seres indesejáveis na agricultura & saúde denominados de pragas, pestes ou ervas. Átila, rei dos Hunos usava sal como agrotóxicos para evitar que os cultivos nascessem nas terras dos inimigos derrotados para provocar fome e desarmonia.

2. Quais os efeitos dos agrotóxicos na saúde? Eles atuam no interior das células dos seres vivos, logo são xenobióticos em nível sub-molecular, alterando hormonas (disrupção endócrina), acelerando a multiplicação celular (câncer) e alterações psíquicas - comportamentais. O maior dano é diminuir a capacidade cognitiva de crianças comprovado na Noruega em 1980.

3. E quais os impactos ao meio ambiente? 
Sua contaminação aguda ou crônica leva a alteração da população de micróbios provocando a "disbiose" (contrario da biodiversidade) e a resistência dos mais resistentes alterando a população e vida. Os mais fracos são extintos.

4. É possível produzir alimentos sem agrotóxicos? 
A agricultura existe para termitas, formigas e abelhas há mais de 200 milhões de anos e essas espécies ultrassociais nunca precisaram de agrotóxicos. Os humanos desde 1915 usam agrotóxicos que são ensinados, louvados nas Universidades, por professores incompetentes e enfermos, por representar um segmento militar de dois trilhões de dólares ano. Seu poder é maior o que do arsenal nuclear pela facilidade de seu uso. O agricultor nesta situação é obrigado a usar, pelo interesse militar.

5. Existe exemplo de forma de produção com produtividade equivalente àquela dos cultivos com agrotóxicos? 
- Hoje um kg de café orgânico em N. York pode ser vendido a mais de mil dólares norte-americano. Sobre produção de dinheiro é muito vantajoso não usar veneno.

6. De quem é a responsabilidade em relação ao registro de agrotóxicos no pais e como é feita a sua fiscalização? 
Deveria ser do governo, mas no Brasil não há governo, apenas um cartório corrupto que vende cria dificuldades para receber propinas. Pelo que somos o primeiro consumidor do mundo, embora nossa agricultura seja menos de 1/3 da norte-americana em valor.

7. Por que na sua opinião alguns países já aboliram o uso de alguns agrotóxicos e o Brasil não? 
Corrupção e Incompetência, principalmente nas Universidades.

É um serviço muito rentável inventado pelos países ricos para tirar a dignidade do agricultor, obrigando ele a submeter-se à sua servidão. Há a Autocertificação Camponesa que tem discurso bonito, mas faz a mesma coisa para uma corriola de parasitas.

8. Como é feita a certificação de orgânicos? 
- Criando uma série de normas que o agricultor é obrigado a cumprir o que aumenta seus custos e o obriga a produzir para os ricos em atitude fascista, pois os pobres são obrigados a pagar o envenenado mais caro.

9. O que deveria ser feito é trabalhar a vida e saúde no solo. Quando o solo é são a planta que nasce nele é sã e os alimentos são sadios. O que leva o consumidor à saude e consciência cósmica - noosfera -. Os intestinos pela Rede de Neurônios Entéricos é nosso segundo cérebro, logo o "solo com saúde" é nosso "primeiro coração" e o agricultor é o cardiologista do povo.


ANTES DE MAIS NADA - ADEUS GOLPISTAS


No interior da espiga de Milho repousa os olhos da Pantera e da Coruja... 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...