"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Jalapa brasileira


Visitei a propriedade do Sr. Caciano, produtor beneficiado com o projeto PAIS - Produção Agroecológica, Integrada e Sustentável - no noroeste mineiro, município de Vazante, para cadastrá-lo na OCS - organização de controle social. Em seu quintal colhi a flor seca acima, na foto, que contém 4 sementes pretas de casca bem dura. O produtor me contou que é a batata-de-são-jerônimo. Na ocasião ele tinha colhido o tubérculo que estava secando encima do telhado de sua pequena área onde proseavamos.

Caciano utiliza a planta como lombrigueira. Disse que combate os vermes (endoparasitas) dos animais ofertando a batata moída na alimentação.

Segundo, *"Girão et al. (1998) relacionaram 54 espécies de plantas utilizadas no tratamento de animais domésticos, através da aplicação de questionários junto a criadores nos municípios de Monsenhor Gil, Campo Maior e Castelo do Piauí, PI. Destas, quinze foram citadas para o tratamento da verminose: abóbora (Cucurbita moschata), bucha-paulista (Luffa operculata), batata-de-purga (Operculina sp.), crista-de-galo (Heliotropium sp.), hortelã (Mentha sp.), mamoeiro (Carica papaya), mamona (Ricinus communis), maria-mole (Senna alata), mastruço (Chenopodium ambrosioides), melão-de-são-caetano (Momordica charantia), milone (não identificada), pau-de-leite (Plumeria sp.), pinhão-branco (Jatropha curcas), vassourinha (Scoparia dulcis) e velame (Croton sp.). Nos Testes de Redução de OPG, em fezes de caprinos infectados naturalmente por nematódeos gastrintestinais, os resultados apresentaram uma tendência de redução do OPG no sétimo dia após a administração do extrato das plantas."


fonte: A floresta
**No Brasil, a batata-de-purga, cujo nome oficial é jalapa brasileira, é extraída das espécies Operculina macrocarpa (L.) Farwel e Operculina alata (Ham.) Urban, pertencentes à família Convovulaceae. Ambas são trepadeiras e seus frutos, após a maturação, assemelham-se a flores secas, contendo de uma a quatro sementes. O. macrocarpa é bienal, tem flores brancas e frutos arredondados, enquanto que O. alata é anual, possui flores amarelas e frutos de forma estrelada. São espécies silvestres, comuns no Nordeste brasileiro propagando-se por sementes ou tubérculos. A resina glicosídica, que é o seu princípio ativo, está contida no tubérculo e apresenta ação laxativa e purgativa (MATOS, 1998), admitindo, porém, utilidades diversas na medicina popular, como no tratamento de doenças de pele, reumatismo, bronquite e asma (MATOS, 2000). Na medicina veterinária, demonstra bons resultados como anti-helmíntico, inibindo a eclosão de ovos de nematóides (GIRÃO et al., 1998). As sementes de batata-de-purga têm o tegumento duro, um dos tipos mais comuns de dormência, sendo impermeável à água e aos gases, que, no entanto, pode ser superada através de alterações estruturais que provocam o rompimento ou o enfraquecimento do tegumento, permitindo assim, a embebição (MEDEIROS FILHO et al., 2002), que compreende a primeira fase da germinação. O presente trabalho objetivou verificar o efeito da escarificação mecânica e da préembebição das sementes na emergência e crescimento de plântulas de batata-de-purga ‘branca’ e ‘amarela’.

**fonte: abhorticultura


UFPI - Pesquisa no campus de Floriano visa produtivida de planta terapêutica

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Resistência Cultural


      Deveras é de imensa importância ter um veículo de comunicação em nossa comunidade a edificar nossas informações, nossas notícias e novidades externas; nossas histórias e estórias, nossas conquistas passadas e as que estão por vir, nossa cultura. O jornal preservará e contribuirá com o ato da leitura, a mais completa forma de se educar, pensar e de se interagir entre os seres humanos.
O que nos leva a resistir tanto contra os males do capital? O que nos faz lutar por justiça? Por soberania alimentar, soberania popular? Por respeito? Por Reforma Agrária? Pela produção da vida coletiva e social; e não pela metamorfose humana de se buscar sobreviver de forma individual nesse mundão tão distante e ao mesmo tempo tão globalizado? Seria a nossa busca por liberdade e pela nossa emancipação?

É a nossa liberdade de expressar e preservar nossa cultura que nos faz resistir a multifinanceira e cruel desigualdade do sistema capitalista. É a nossa Resistência Cultural; nossa cultura, nossa poesia, nossas músicas, nossos costumes, nosso folclore, nossas danças, nossa natureza, nosso tipo especial de raça humana. 

        A maneira como nossa cultura vem sendo desfragmentada pelas novas tendências mundiais de consumo deve ser debatida pela comunidade. É nesse ponto que o sistema nos atinge; no detalhe da compra; nos ilusórios produtos; como aceitar que numa rodinha de pessoas decide-se o que vamos vestir, comer, ouvir. Muito se debate sobre o capitalismo, seus males, suas teorias, mas nada se discute sobre a causa de transmissão, até doentia e epidêmica, degenerativa, que atinge nossa cultura e nossas famílias.

Conscientizar-se sobre nossos consumos é a maneira mais certa de atingir e frear o capitalismo. Negamos as empresas multinacionais mais continuamos a consumir seus produtos. Negamos o império americano mais sua cultura invade a nossa e nem percebemos o estrago.

Devemos sim entender a forma capitalista de sobreviver. Marx nos diz que “a estrutura do processo vital da sociedade, isto é, o processo da produção material, só pode desprender-se do véu nebulosos e místico no dia em que for obra de homens livremente associados, submetida a seu controle consciente e planejado”; homens livres para nos unir em associações, assim gerir e tocar nossas estruturas – agroindústrias, que terão o esqueleto capitalista mais um coração socialista.

Oliver Blanco

P.S. “Atenção, para não apostar nas esperanças erradas: o que o Brasil tem de melhor, não é nem futebol, nem telenovela. O que o Brasil tem de melhor é sua cultura, seu pensamento crítico e os movimentos sociais”. 

Emir Sader

V Semana de Agroecologia - UNESP / FCAV - Jaboticabal/SP


Acontece está semana em Jaboticabal, no campus da Unesp, a 5ª Semana de Agroecologia. É de uma "incelente" maravilha para a rede de agroecologistas se dedicar ao movimento Agroecológico. 

Confira a PROGRAMAÇÃO:
 
SEGUNDA-FEIRA (27/08/2012)

18:00 - 20:00 - Agroecologia Conceitos e Princípios
Prof. Dr. Manuel Baltasar - UFSCAR Araras
20:00 - 20:30 - Intervalo
20:30 - 22:30 - Mesa redonda: Panorama da Agroecologia no Brasil e América Latina
Prof. Dr. Manuel Baltasar - UFSCAR Araras
Eng. Agr. Aline Galvão


TERÇA-FEIRA (28/08/2012)

18:00 - 20:00 - Pequenas e médias propriedades no desenvolvimento rural sustentável
Profª. Drª. Maristela Simões do Carmo - FCA Botucatu
20:00 - 20:30 -Intervalo
20:30 - 22:30 - Mesa redonda - Mito ou Verdade: a escassez de alimentos
Profª. Drª. Maristela Simões do Carmo - FCA Botucatu
mais outros nomes a confirmar

QUARTA-FEIRA (29/08/2012)

18:00 - 20:00 - Integração produção animal e vegetal  
Zoo. Msc agroecossistemas - UFSC Lucas Balcão
20:00 - 20:30 - Intervalo
20:30 - 22:30 - Experiência em agroecologia: Agricultores Paulinho e Aguinaldo - Assentamento da Base Agroecológica Sepé-Tiaraju (Serra Azul-SP)

QUINTA-FEIRA (30/08/2012)

18:00 - 20:00 - Pesquisa com enfoque em agroecologia - Prof. Dr. José Maria Gusman Ferraz - Unicamp
20:00 - 20:30 - Intervalo
20:30 - 22:30 - Ensino em Agroecologia - Prof. Dr. Luiz Antonio Cabello Norder

SEXTA-FEIRA (31/08/2012)

°°°°°°°°°° Visita à Embrapa Meio Ambiente - Sítio de Agroecologia °°°°°°°°°

<><><<><><><><>><><>MAIORES INFORMAÇÕES<><><><><><><><><><>

>>> agroecologiafcav@yahoo.com.br

<><><<><><><><>><><><>INSCRIÇÕES<><><><><><><><><><><><><>

>>> http://cajaboticabal.blogspot.com.br/p/inscricoes

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

MicroOrganismo Eficientes - EM


Para produzir alimentos saudáveis devemos respeitar as hierarquias que existem no planeta terra. Na ordem do universo, compreender o teu “funcionamento” é estar em rede e em harmonia com a natureza. *“Nesta hierarquia, a idéia provém do espírito, a função da idéia, a forma da função e assim por diante. Se invertemos esta ordem, caímos no beco sem saída em que se encontra hoje, por exemplo, toda agricultura tecnicista, quimicista e mecanicista. Buscaremos soluções na matéria e nos elementos químicos ao invés de ampliar as idéias, e melhorar o espírito que rege a todos”.

A técnica de capturar os microrganismos eficientes em habitats de Floresta fechada, complexa, equilibrada e, trazê-los para um ambiente de ação ecológica humana, econômico ou em recuperação: agroflorestas, quintais agroecológicos, hortas orgânicas e transições agroecológica, busca resgatar fundamentos existenciais e filosóficos que há entre o solo, a planta e o animal.

*“Tornou-se difícil, hoje em dia, ao menos visualizar-se esta sequência de níveis de existência. Quando nos deparamos com os processos que a natureza gerou para resolver seus problemas, achamos já ter achado o último fim da existência. Porém, se visualizarmos os níveis hierárquicos que estão ao lado, podemos adquirir uma confiança ainda maior nos processos da natureza. Pensar de forma ampla e participativa permite antever os problemas, agir previdentemente”.

Técnicos do PAIS – equipe GAIASOCIAL – vem fazendo a extensão deste conhecimento para 50 famílias da Agricultura Familiar mineira. Em Vazante, aplicou-se 5 dias de campo de práticas Agroecológicas em que a captura, a criação e o uso dos microrganismos eficientes foi uma das práticas. O conteúdo foi retirado da publicação que faz “parte do Programa de Extensão “Divulgação das Plantas Medicinais, da Homeopatia e da Produção de Alimentos Orgânicos”. Universidade Federal de Viçosa / Departamento de Fitotecnia”.

 *Fonte dos trechos: Manfred von Osterroht - revista Agroecologia hoje, Ano III, nº 15, jul/ago 2002.


Após capturado os EM, recriá-lo na garapa.
 Após a captura dos EM, separa os coloridos em uma garrafa pet contendo 200 ml de garapa, melado ou água de arroz; completar com água (sem cloro). Abrir a cada 2 dias para a retirada do ar. Procedimento realizado por 20 dias até o bicho estar criado.

Usos:

- EM solo: 1ml para cada 1 litro de água;
- EM planta: para cada 1 litro do EM solo, colocar 0,05 ml de vinagre.


_ trecho do conteúdo do cardeno dos microrganismos eficientes (EM):


Quem são os Microrganismos Eficientes (EM)?

Os microrganismos são minúsculos seres vivos. Apesar de extremamente pequenos e simples, exercem função primordial, desde a captação de energia solar, ate suas transformações na Terra. São dois grandes grupos: os microrganismos de regeneração, e os microrganismos degenerativos.

Os microrganismos regenerativos produzem substancias orgânicas úteis as plantas, e via metabolismo secundário podem produzir hormônios e vitaminas. Melhoram as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Estão nesse grupo os microrganismos que constituem o EM.

Os microrganismos degenerativos produzem no seu metabolismo primário substancias como amônia, sulfeto de hidrogênio, com ação prejudicial à planta e endurecem o solo. Consequentemente impedem o crescimento das plantas e favorecem infestações de pragas e doenças.

O EM e formado pela comunidade de microrganismos encontrados naturalmente em solos férteis e em plantas, que coexistem quando em meio liquido. Quatro grupos de microrganismos compõem o EM:

Leveduras (Sacharomyces): utilizam substancias liberadas pelas raízes das plantas, sintetizam vitaminas e ativam outros microrganismos eficazes do solo. As substancias bioativas, tais como hormônios e enzimas produzidas pelas leveduras, provocam atividade celular ate nas raízes.

Actinomicetos: controlam fungos e bactérias patogênicas e também aumentam a resistência das plantas.

Bactérias produtoras de acido lático (Lactobacillus e Pediococcus): produzem acido lático que controla alguns microrganismos nocivos como o Fusarium. Pela fermentação da matéria orgânica não curtida liberam nutrientes as plantas.

Bactérias fotossintéticas: utilizam a energia solar em forma de luz e calor. Também utilizam substancias excretadas pelas raízes das plantas na síntese de vitaminas e nutrientes, aminoácidos, ácidos nucléicos, substancias bioativas e açúcares, que favorecem o crescimento das plantas. Aumentam as populações de outros microrganismos eficazes, como os fixadores de nitrogênio, os actinomicetos e os fungos micorrizicos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...