"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Herbicida Natural, uma dica? e sua receita...

Texto revisado em 08.11.2016 - Oliver H. Naves Blanco



Publicado em 08.02.2012

Recentemente em Vazante, noroeste de Minas Gerais, testamos um 'herbicida natural' feito com a fermentação do REPOLHO, Brassica oleraceae (resultados nas foto 1, 2 e 3). Não sou muito a favor da aplicação técnica ou ações deste tipo na agricultura. No entanto, temos uma cultura (domesticada nos interesses da Revolução Verde) 'veneneira' tão desgraçadamente invadida nos anos 30 que desde o mais pobre agricultor ao mais rico 'fazendeiro', quando o causo é mato, se fala em aplicar o Herbicida, principalmente o Roundup da empresa Monsanto, o "mata-mata" ou "mata-mato".

Na onda agroecológica se falam muito em transição. Transição da agricultura convencional para a agricultura orgânica, ecológica e outros termos. Uma diminuição do uso de agrotóxicos e adubos químicos solúveis gradativamente até cessar totalmente seu uso e, a posterior, redesenho do manejo agrícola e florestal na propriedade. Neste caso, o "herbicida natural" teria uma estratégia importante dentro da agroecologia, tanto para tirar a cultura 'veneneira' imposta, como também, combater a causa ao invés de mitigar os efeitos e suas transições (MIP do S.Gravena, por exemplo).

Transição, pois somos a periferia científica, e muitos sabem, mas fazer são outras mão na massa. E também, o termo transição é uma palavra muito solta nos livros de agroecologia vinda da América do Norte deveras a mando do Banco Mundial, OMC. Mas as 'la cucarachasnão' mal sabiam que os Agrotóxicos são inconciliáveis com o ambiente da Agroecologia (um movimento de construção do conhecimento, em qualquer local onde se inicia). Não existe o equilíbrio e sim a harmonia nas teias de intercomunicações de troca constante de energias. 

No meu ver, o mato surge para ocupar um espaço no solo que foi erroneamente manejado - gradagem, subsolagem, e arações ano a ano, e aplicações químicas, etc. - em solos tropicais como os do Brasil (de zona tórrida), e também, devido a um arcaísmo e domesticação técnica. São as plantas adventícias, espontâneas ou nativas (aqui, a Máfia dos Agrotóxicos, junto aos muitos departamentos de fitossanidade das universidades agrárias, às chamam de 'plantas daninhas', por isso Matá-las = lucro, ao invés de avançar a fitosociologia e usos alimentício, etc), da flora nativa que protege a carne nua e exposta ao sol e às chuvas fortes, amortecendo-as; traz grande diversidade de raízes que dão vida ao subsolo e disponibiliza, cicla nutrientes para as camadas mais superficiais, quiçá não alcançados pelas plantas de interesse produtivo. Assim, deixar crescer o mato (até a expressão máxima de sua energia mineral FLOR), estudá-lo (pode ser uma PANC - plantas alimentícias não-convencional) e depois cortá-lo é o manejo mais certo a ser aplicado em solos tropicais.

Podemos neste tipo de ação física e biológica, enriquecer o mato e o solo, a posterior, plantando uma muvuca de sementes contendo uma diversidade de espécies leguminosas e gramíneas. A chamada Adubação Verde. O benefício são em ganhos microbiológicos, controle das 'invasoras', aeração natural através da diversidade de raízes e ganhos minerais - adubação nitrogenada, potássica, e fosfórica, etc, como vem sido chamada, através de plantas, acúmulo de bomassa que favorece a biocenose. Enriquecer o mato anteriormente ao corte, com pulverizações de biofertilizantes, Fosfito ou mesmo uma solução de 1.000 litros de água + 20 litros de melaço e um quilo de fermento de pão (dar volume na biomassa), também é um avanço.

Não aconselho o uso do herbicida pelo fato da rápida secagem (a solução xenobiótica dissolve a proteção da planta, cerosidade; é como se arrancasse a pele da coitada e deixasse exposta ao sol, morre por desidratação, impedindo a fosforilação oxidativa), pode-se então, haver perdas de nutrientes e quebra de uma cadeia alimentar importante no solo, a biocenose, pois na sua síntese, a matéria orgânica junto aos minerais são unidos pela microbiologia. Os nutrientes presentes no mato roçado ou ou pela adubação verde irão alimentar bilhões de micro vidas no solo para depois ser utilizado pelas plantas que desejamos. Nossa interferência na teia alimentar deve ser mínima, porém, eficiente. A tecnologia existe, mas com qual conhecimento iremos utilizá-la é o x da questão. 
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Receita do herbicida 'natural':

Do repolho fermentado (ver fabricação do Chucrute) o produto obtido é o ácido lático e acético (vinagre), por isso funciona com um 'herbicida'...

- Cortar em pedaços 3 kg de Repolho e deixar de molho em 10 litros de água. Repousar em um local sombreado, ventilado e tampar o recipiente por 21 dias. Mexer um pouco às vezes.
- Diluir 1 litro da solução coada em 10 litros de água e pulverizar. Para se fazer a dessecação do feijão, soja, etc, por exemplo, para facilitar a colheita, misturar 1 kg de sal. O sal também pode ser misturar para a aplicação sobre o mato, intensificando a ação da secagem. Somente o Repolho já dá um bom resultado, vide fotos.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Outras plantas foram estudadas e possui efeito herbicida natural: feijão-de-porco (Canavalia ensiformis), batatas, folhas de goiabeiras. No caso do feijão-de-porco somente o teu plantio e depois o corte, já inibe o crescimento de outras plantas.

Deixem o MATO crescer e depois cortem, simples assim. O MATO não MATA, mas aumenta a entropia!

Abraços

Oliver H. Naves Blanco
Eng. Agrônomo - Sítio Solar Blanco (São Pedro/SP)
emporioagricola@gmail.com

* citações: Uso de extrato aquoso de repolho como herbicida natural - acesse aqui o PDF

Foto 1. Local de aplicação do herbicida 'natural' a base de Repolho.

Foto 2. Ação do herbicida 'natural' de repolho em folhas largas e finas.

Foto 3. Comparação de uma área em que foi aplicado o herbicida 'natural' e outro não.


Lembrem-se: Biocidas - os Agrotóxicos, mata a vida no planeta. Mata!
MATA!

11 comentários:

Gilberto Souza Reis disse...

No caso da tiririca resolve bem? E perto de cisternas pode jogar?

Plongagem disse...

Olá eu fiz com as folhas do repolho que são tiradas antes dele ser colocado à venda, não surtiu o efeito esperado.
vou fazer com o repolho mesmo, depois pretendo, misturar partes da solução com ureia - vinagre- etc e comparar resultados.
valeu

Oliver Humberto Naves Blanco disse...

Meu caro Gilberto Souza Reis, não testamos em tiriricas.

A Cyperus rotundus, tiririca, "produz pequenos tubérculos de alto poder regenerativo (...e germinativo) - um único tubérculo cortado pode dar origem a várias plantas (..por isso que é difícil de acabar com elas. O melhor é saber conviver e entender a função de suas raízes no solo) - ricos em fitormônios, sendo usado inclusive na produção de mudas de outras plantas por estaqueamento." Basta bater no liquidificador a planta e coar; o suco pode-se diluir e regar as plântulas na bandeja, também.

O abafamento da Cyperus, por palhada seca, principalmente pelo capim, a Brachiaria ruzizienses, por exemplo, é a melhor solução. Ou mesmo optar pelo uso de folhas de repolho crua; a sobra é muito em grandes plantações. A leguminosa feijão-de-porco, também é uma boa; o efeito é maior quando está crua. A palha desidrata, moída e aplicada com água diretamente ou pré fermentada, é uma opção mais inteligente, pois estimula a alelopatia.

Faça o teste nas danadas aê, sr. Gilberto.

Abraços

Oliver Humberto Naves Blanco disse...

Beleza Plongagem,

depois manda umas fotos pra gente divulgar aqui no site.

Acredito ter muitas plantas para se testar...

Abraços

alexandre e alana disse...

vou testar este herbicida.

Marcio Porfirio disse...

Olá, qual a substancia presente no repolho que faz com que ele tenha esse efeito herbicida?

Vera Lucia disse...

Olá, parabéns pelo Blog!
Sou da empresa Gramas Primavera, conte conosco para informações sobre:
Grama natural
Grama Esmeralda
Gramas para paisagismo
Como plantar grama
Grama preço m2
Venda de grama
Comprar grama
Grama Esmeralda
Grama Batatais
Grama São Carlos
Grama Bermudas
Gramas para Jardim
Um grande abraço!
Cordialmente, Vera Lucia.

Unknown disse...

É usado puro ou com água, fiz o teste no mato mas não fez nada, usei o repolho e sal mas misturei na água e o preparo foi como manda a receita . Trabalho com hortaliças.

Anônimo disse...

NÃO PERCAM TEMPO É CONVERSA FIADA, FIZ, DEU UM TRABALHÃO DANADO E O RESULTADO FOI UMA ÁGUA FEDENDO ESGOTO QUE NÃO MATOU NADA APENAS MURCHOU AS PLANTINHAS MAIS FRACAS NA HORA POR CAUSA DO SAL, MAS O MATO MESMO, EM POUCOS DIAS ESTAVA MUITO MAIS BONITO QUE ANTES. DEVE SER ALGUM TIPO DE PEGADINHA DO MALANDRO.

edivaldo andre Gomes disse...

Com certeza é conversa...e pior q com essa concentração de sal vc vai salinizar seu solo e vai rer problemas nas culturas q vc plantar..

Marcio Gonçalves disse...

Já tentei três vezes fazer o danado, ainda não conseguí efeito. Nao usei sal, pois somente a água com sal já tem efeito de queimar as plantas, agua com sal e emulsonante então.. ufa, queima mesmo. Mas o efeito do famoso repolho fermentado ainda não conseguí. sigo tentando.

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...