"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

domingo, 22 de novembro de 2015

Idiossincrasia Nacional

por Sebastião Pinheiro

2 amigos honraram essa página com 4 provoco(-preocupa)ções: Agente duplo Cubano; Glyphosate não-cancerígeno; Nutrição e Lama Vermelha em Mariana. Ás voltas com a apresentação sobre Biopoder Camponês e Mudança Climática para a Associação Brasileira pela Reforma Agrária, nem respondi. Nesta atmosfera instigante chegou o dia 13 de novembro (eu jamais saio de casa, pois tudo que aconteceu de ruim comigo foi em um dia 13) em Paris.
Eu peguei um papel e as idéias que vinham à cabeça sobre as postagens eram anotadas, pois a disciplina cabocla impede elidir a responsabilidade esperada e a possibilidade de integrar as 4 postagens é inerente à idiossincrasia nacional.
Sobre o oficial cubano, confesso agente duplo, talvez ele tenha se precatado, mas pela teoria matemática dacomunicação de Claude E. Shannon & Warren Weaver toda fonte é emissora e receptora. O problema é que na maioria das vezes não se sabe disso e pensa que serviço de inteligência é gente do governo metendo o bedelho na privacidade alheia. A CIA quando pagou aos países nacionais, seus desafetos, para torturarem presos de Guantánamo (Líbia, Síria, Marrocos etc.) não estava contratando serviços, apenas construindo redes de comunicação e complexando seu problema em um laboratório social natural.
As equações de George Boyle transformadas em algoritmos para os quais basta uma sentença no Facebook ou e-mail permitem avaliar eventos sob sua ótica com foco direcional. Façamos o link com a profissional da Nutrição. O jovem da ilha Caribenha ficaria surpreso, mas o sistema de Extensão Agrícola inaugurado no STICA no Paraguay em 1942 serviu de embrião para a Extensão Rural na América Latina, começou em 1906 quando o Grupo Rockefeller foi obrigado a diversificar investimentos. Em 1930 os matemáticos Max Mason e Warren Weaver (voltou ele) partiram para estudar na Alemanha a construção daquele projeto, onde a carreira profissional de Economia Doméstica, um curso feminino fora proposto na Encíclica Papal “Casta Connubi” do papa Pio XI em 1930, concomitante sobre a Conferência Interamericana em Washington (1930) sob o tema “A mulher no Campo (Agricultura)”. A grande defensora desta participação foi Catherine Esther Beecher autora do livro Tratado de Economia Doméstica para o uso de Jovens esposas no lar e nos estudos que é o livro texto daquela profissão, agora elevada pela Nutricionista, pelas necessidades mundiais e atrevo-me a dizer a Nutrição é hoje, junto a Meteorologia mais importante que a agronomia, professor primário ou religioso na sociedade nesse modelo. E não se ofendam, pois tudo isso foi pensado, planejado e executado por ações de inteligência, que às vezes tomamos conhecimento quando interessa à mesma.

O amigo Oliver insere um link de agronegócios e se indigna com a afirmativa que Glyphosate não causa câncer. Se o link fora de um renomado instituto de Saúde Pública, tampouco traria surpresa, pois a prática hoje das corporações é distribuir cartões corporativos para proteger em ação de “inteligência” seus interesses. Vejam que até mesmo os governos de forma caricata usam a expressão: “cartão corporativo” e cartão de gastos oficiais de Estado ou coisa parecida. Até os diplomatas, que era função de Estado, agora é Agente de Relações Internacionais para o Mercado (sem ofender ninguém), assim é a “inteligência”.

Se oculta o nome dos herbicidas testados na Operação Ranch Hand no Vietnã. Esconde-se hoje que nos catálogos da própria Monsando em inglês ele era proibido na limpeza de bosques nos Estados Unidos para proteger os cervos de cola branca e alces, pois a vegetação dessecada atraia mais os herbívoros e o envenenava ao destruir a microflora ou microbiota. Já em 1985 a própria empresa publicou o livro “The herbicide Glyphosate” de Grossbard & Atkinson onde se demonstra como ele inibe a síntese de aminoácidos aromáticos e a formação de Metal-proteínas, que na grande maioria são enzimas. Como o Glyphosate é um poderoso bactericida e fungicida com amplo espectro de ação, principalmente sobre os saprófitos a empresa o patenteou em 2014. Com um detalhe que dois patogênicos, as Salmonellas e os Clostridium altamente perigosos são resistentes à ação do herbicida. No rúmen dos herbívoros já em 1985 veterinários alemães foram aos EUA organizar o amanhã, que para eles é sempre ontem. Hoje 30 anos depois temos o novo segmento cientifico, econômico, inteligente da metagenômica de biota fecal.
A tragédia grega nos EUA e também no BR com o Fecal Microbiota Transplantation, que o brasileiro se envergonhou com as imagens escatológicas postadas, na mesma lógica da “inteligência” e visavam à reflexão sobre a mudança de paradigma: Fim da esterilidade, pasteurização como sinônimo de higiene e pureza construída na época de Liebig-Pasteur em 1842 com seus fins e interesses; Início do domínio sobre os micróbios que não podem ser isolados, nem sequer cultivado em laboratório. O número total da microbiota fecal é 4 a 6 elevado a potencia 30, dos quais somente 0,01% podem ser isolados e dos quais 99,99% não se conhecem os métodos de cultivos. Este segmento da economia vale, verbi gratia o OPENBIOME BANK inversões de mais de trilhões de dólares nos próximos anos. A ingestão ou introdução fecal no organismo com propaganda e inteligência ou inteligência ao quadrado fica bem mais fácil e rentável. Afinal a correlação “Glyphosate - Fecal Transplantaton” é similar à de “Margarina – Manteiga” ; “Poluição – Câncer” ou “Impunidade – Corrupção (Violência) e outras que aprouver.
Por último já faz duas semanas do ocorrido em Minas Gerais, e não me refiro ao tardio julgamento dos assassinos de fiscais federais do trabalho que não puniu, nem vai punir ninguém, embora tenham exarado penas condenatórias de cem anos, mas ao da Empresa Samarco de mineração. Não vi uma palavra na mídia sobre o aspecto principal. Como se permite duas comunidades fiquem instaladas à jusante e no leito de uma barragem de rejeitos tóxicos. Isso não é área de risco. Minha pergunta não é ao município, aonde o infeliz prefeito veio solicitar que a empresa continuasse pagando tributos mesmo sem funcionar. Até entendi a ação como protetora (inteligência). Entendi o grito corporativo dizendo que há 400 diques para fiscalizar, mas somente x fiscais (inteligência) dentro do diapasão mineiro “farinha pouca meu pirão primeiro”.
O impacto sobre a bacia hidrográfica não pode ser calculado. Os impactos sobre a maior e mais valiosa Bacia Ictícola de grande porte no país tampouco pode ser projetado (Quanto vale o robalo peba e o flecha que fazem piracema; quanto vale a lagosta de São Fidélis e as dezenas de crustáceos endêmicos no rio Doce.
O único documento de uma sociedade profissional que recebi (por e-mail) é tão triste que fui estudar: Eu pensava que a questão ambiental era oriunda do “Clube de Roma” ou do impacto do livro “Os Limites do Crescimento” ou ainda a Bomba Populacional e Primavera Silenciosa. Não, em 1948 Julian Huxley fundou a IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza). A “natureza” trazia a herança de ser território de jogos de grandes magnatas, reis e potentados em suas caçadas, exercício de poder. Com o fim do colonialismo na África era óbvio que um novo segmento de interesse ia surgir. E isto foi feito, com a criação de gigantescas áreas naturais protegendo interesses de inteligência, principalmente minérios e outros recursos estratégicos.
Os norte-americanos e os chilenos ficam muito tristes quando há referencia aos 11 de setembro, por razões óbvias. Foi então instalada nessa data em 1961 em Morgúes Suíça do primeiro escritório da primeira Governmental Organized NGO (em inglês “GONGO”): a WWF. Até 1972 a reunião das Nações Unidas sobre meio Ambiente de Estocolmo são onze anos e 31 anos até a Rio-92; 51 anos até a Rio + 20 e 54 anos até a próxima reunião do Clima em Paris.
Godfrey Rockefeller em 1963 há exatos 53 anos organizou o primeiro relatório sobre Mudança Climática para a WWF. Qual foi o escopo daquele estudo e documento? Qual o valor hoje do segmento de mudança climática que quase elegeu um presidente nos EUA. Haverá doações rentáveis e venda de serviços e certificações na recuperação do Rio Doce?
Uma das coisas mais rara e triste que assisti nos últimos 30 anos foi a discussão sobre as vantagens da privatização. Uma ladainha interminável e monocórdia.
Pois bem a controladora mundial BHP Billiton Ltd de capital anglo-australiano tem o beneplácito da OCDE das Nações Unidas e assume todos os protocolos de risco do ocorrido em Mariana por possuir o selo ISSO 14.001 Environmental Management Strategy outorgado pela mesma coroa britânica.
Sobre Paris, meu soluço de tristeza. A mesma tristeza que senti quando o fotografo português Ferando Pereira, ativista e trabalhador à bordo do “Rainbow Warrior” foi morto por um atentado terrorista perpretado por uma oficial do Exército Frances, na Operation Satánique em 10 de julho de 1985 ordenado pelo líder socialista Mitterand. Quanto de radionuclídeos daquela bomba atômica francesa contaminou os peixes do Pacifico Sul?
Para não dizer que não falei de flores, o avião da Korean Airlines vôo 007 de 1º de Setembro de 1983 derrubado sobre as Sakalinas por razões militares russas, ficaram nas firulas da Guerra Fria.
Agora, o mundo está em comoção, cidadãos da U.E se rebelam contra seu governo e um caso de polícia se transforma em risco de uma 3ª Guerra Mundial como disse Francisco. Saberemos o porquê dentro de 30 a 50 anos, se convier.

Tião

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

V Fórum Terra

PDS - Assentamento Professor Luiz D. Macedo –Apiaí-SP; Foto: Oliver Blanco
"Basta um pedaço de terra, para a semente ser pão, enquanto a fome faz guerra, a paz espera no chão". Dante Ramon

Os denominados PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) são o tema central do Fórum Terra deste ano, já em sua 5ª edição.

_+ Informações aqui_
_Inscrições aqui_

PROGRAMAÇÃO

8h30 - 9h - CREDENCIAMENTO
9h - ABERTURA

Profº Dr. Paulo Eduardo Moruzzi, coordenador do grupo TERRA;
Wellington Diniz Monteiro, super-intendente do INCRA - SP;
Diretoria da ESALQ/USP.

9h30- APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

Ações atuais e perspectivas futuras em assentamentos PDS
9h30 - 9h50: Dr. Luis Otávio Ramos, da EMBRAPA Meio Ambiente
9h50 - 10h30: Dr. Henrique Carmona, do NUPEDOR (Núcleo de Pesquisa e Documentação Rural) - UNIARA
10h30 - 10h50: Profª. Dra. Rosemeire Scopinho, da UFSCar - São Carlos

10h50 - 11h10 DISCUSSÃO sobre os trabalhos apresentados

11h10 - CAFÉ AGROECOLÓGICO com produtos do Assentamento Milton Santos

11h30 - 11h50 Prof. Dra Regina Camargo, da UNESP Jaboticabal
11h50 - 12h10 Programa de Pesquisa para o Desenvolvimento de Assentamentos Rurais e Agricultura Familiar, da ESALQ/USP
12h10 - 12h30 Núcleo de Agroecologia Nheengatu

12h30 - 12h50 DISCUSSÃO sobre os trabalhos apresentados

12h30 - ALMOÇO

14h00 - ATIVIDADES PRÁTICAS


Nas áreas experimentais agroecológicas do Núcleo de Agroecologia, no campus da ESALQ/USP. Participam:
Grupo SAF Pirasykáua (Agroecologia e Sistemas Agroflorestais)
Grupo de Agricultura Orgânica Amaranthus
Grupo CAJAN (Comercialização Justa e Cultura Alimentar)
Grupo CEPARA (Aproveitamento de Resíduos Agroindustriais)

17h30 - CAFÉ AGROECOLÓGICO com produtos do assetamento Milton Santos

18h00 - DEBATE


"Limites e potencialidades dos PDSs"
Mediador: Prof. Dr. Carlos Armênio Khatounian, coordenador do Núcleo de Agroecologia da ESALQ/USP e tutor do PET Ecologia.


Compõem a mesa: coordenação estadual do MST, Oswaldo Aly, responsável pela implantação de assentamentos PDS no estado de São Paulo; Dr. Luois Otávio Ramos, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente.

19h30 - DISCUSSÃO FINAL e ENCERRAMENTO







domingo, 8 de novembro de 2015

A Biopatia do Câncer

Livro


A Análise Reichiana, ou Orgonomia, tem suas raízes nos trabalhos desenvolvidos pelo médico Austríaco Wilhelm Reich (1897-1957), que após anos de pesquisa decidiu abandonar a técnica da psicanálise e se dedicar ao estudo do corpo, da mente e da energia. _continue a pesquisa aqui_


Alguns artigos


sábado, 7 de novembro de 2015

Agricultura campesina en Latinoamérica

Coordinación: Francisco Hidalgo, Pilar Lizárraga y Francois Houtart 
Año: 2014

 América Latina, el Caribe y el mundo enfrentan una crisis que incluye, entre otras, dos dimensiones fundamentales: el dramático deterioro ambiental y la profunda debacle alimentaria.

Dicha crisis se caracteriza por el acaparamiento, concentración y extranjerización de las tierras de los campesinos, de los indígenas originarios y de los afrodescendientes solo comparable con la que se dio durante la Colonia. Hoy el proceso es operado desde nuevos latifundios, minería tóxica con tajos a cielo abierto, grandes presas que destruyen cuencas y un agronegocio extractivista, rentista y especulativo.

Este panorama, no obstante, también abre una perspectiva de esperanza: mediante el fortalecimiento del mundo campesino-indígena y de la agricultura que practican sus hombres y mujeres, como la familiar y la cooperativa, se puede detener la crisis ambiental y alimentaria a través de aprovechamientos sostenibles, diversificados y respetuosos de la naturaleza.



segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Agrotóxicos: Impactos na vida e no trabalhador

Cartilha



Sementes

Lobrobô - Pereskia Aculeata

 "Se introduzíssemos a diversidade perdida, faríamos muito mais pela fome no mundo"
Pat Roy Mooney


via Sebastião Pinheiro
O pérfido Tony Blair veio a público desculpar-se de forma cínica por ter usado um falso pretexto para invadir o Iraque, Afeganistão e polarizar o Oriente Médio. Meio milhão de mortos e cem milhões em desespero, mas muitos lucros... Lembro que o primeiro ato do interventor Paul Bremer no Iraque foi proibir o uso de sementes camponesas e obrigar a compra de sementes patenteadas das empresas transnacionais (Ordem 81). Paul Wolfwitz arquiteto do relatório que permitiu aos facínoras Bush & Blair a destruição de um dos berços da Humanidade e saqueio de seus tesouros, foi agraciado com a presidência do Banco Mundial. Vendo a cara deslavada do Blair na TV repassei as “leis de sementes”.
A primeira Lei de Proteção aos Cultivares dos EUA (Plant Patent Act) é de 1930; Logo imitada por Cuba e pela Argentina através da Lei 12.253 de 1935 que tinha dos artigos 22 ao 27 o Fomento à Genética. Está lei esteve vigente até o dia 30 de março de 1973 quando o Estatuto da Revolução Argentina a substitui pela Lei 20.247, revogando explicitamente os artigos acima citados. A ditadura militar fora derrotada nas eleições de 11 de março/73 e o governo democrático logo assumiria, mas uma lei democrática foi destruída para garantir os interesses da Royal Dutch Shell, neofiosis da Cia. das Índias, através de sua concessionária International Plant Breeders - IPB.
No Brasil a primeira tentativa de Projeto de Lei foi apresentada ao Congresso Nacional em 1947, sob o nº 952, de autoria do ex-senador sergipano Gracho Cardoso, que tinha como objetivo tornar extensivas as garantias da lei de propriedade industrial às invenções, criações ou introduções novas, obtidas ou realizadas na agricultura e jardinagem.
O Ministério da Agricultura, imediatamente criou o Registro Nacional da Propriedade Agrícola e Hortícola destruindo a pretensão legal, criando um cartório. Casualmente em janeiro de 1949 é anunciado o Ponto Quatro, onde sementes é um dos eixos básicos.
Os entreguistas civis e os militares da Revolução Redentora iniciaram um movimento no governo do ditador General Garrastazu Médici para tramitar a lei brasileira de proteção aos cultivares coincidentemente feito pela International Plant Breedes subsidiária da Royal Dutch Shell, instalada no Distrito de Sertão em Passo Fundo, através do documento "Four Lines Plan for Brazilian Agriculture".
O governo do ditador Geisel empossou seu ministro da Agricultura Allyson Paulinelli no dia 15 de março e já no dia 31 de maio o projeto de lei da IPB começava a ser implantado no Brasil. Casualmente "ipsis literis" à lei N 20.247 aprovada nos estertores da ditadura argentina, mas não coincidência.
O professor da USP José Pastore (com curso de Ph.D em Sociologia pela U. de Wisconsin, Meca dos bolsistas rurais brasileiros nos EUA) fez um relatório sobre a importância desse legislação para a recém criada EMBRAPA.
O tema da proteção às sementes tornou-se o “coqueluche” entre os técnicos. O Estado de São Paulo dominava o mercado de sementes de forma hegemônica em função do seu IAC, ESALQ e Secretaria dos Negócios da Agricultura e não via com bons olhos os interesses estrangeiros e começou a reagir AEASP (Pimenta, Lazarinni).
A estratégia da IPB foi atuar pelo Sul, onde em 1930 a ditadura Vargas havia criado o cultivo do trigo sob proteção estatal com uma estrutura de Estações Experimentais Federais e Estaduais. As peculiaridades pastoris do Estado fez criar em Encruzilhada do Sul a Estação Experimental de produção sementes forrageiras.
No RS era muito atuante a AGIPLAN e a ABRASEM e um grupo de técnicos havia visitado os EUA para aprender o que eram sementes patenteadas.
Não era necessário afirmar que era muito difícil e perigoso questionar tecnicamente os interesses poderosos, pois recebias a ameaça e rótulo de subversivo ou a condena de comunista.
O presidente da Sociedade de Agronomia do RS era E. Caldeira chamou uma reunião sobre o Projeto de Proteção aos Cultivares da IPB e comparecemos como funcionário da Delegacia Estadual do Ministério da Agricultura, nela ficamos encarregado de coordenar o grupo de discussão sobre sementes. No grupo havia técnicos da Federação das Cooperativas de Trigo e Soja (Fecotrigo) então poderosa, IASSUL e corria o boato que um renomado criador de variedades M.R já havia se apropriado de uma coleção estatal e vendido para a IPB; estavam burocratas e tecnocratas do governo gaúcho, os pesquisadores da Embrapa e professores universitários e alguns teleguiados da IPB, Continental (Contibrasil). Era uma lagoa de muitos pescadores de águas turvas de intenções disfarçadas. O melhor antídoto é fantasiar-se de protagonista para poder atuar anônimo (clandestino).

Projeto Produção de Sementes Agroecológicas Bionatur
Induzimos um colega de trabalho ligado à fiscalização de sementes a fazer ver a importância do tema ao chefe Laboratório do M.A, médico veterinário, louco por servir a revolução a ir a um deputado governista a tratar sobre a importância do tema e caráter prejudicial do Projeto de Lei aos interesses patrimonialistas locais. Escrevi um documento de seis páginas e os acompanhei à audiência com o Deputado. Fui sabatinado duro por mais de duas horas. Entusiasmado o deputado solicitou subsídios e recebeu o “rascunho de estudo”. Ele foi integralmente publicado na edição dominical do Correio do Povo, principal jornal da cidade. Não se falou mais no projeto de lei da IPB que vendeu suas instalações e retirou-se. Dez anos depois, o Petracco no CREA trouxe Pat Mooney ao Brasil e foi traduzido o livro “Seeds of the Earth” (O escândalo das Sementes). O risco, agora era a mercantilização da Biodiversidade e os Transgênicos. Mais 10 anos e se voltou a falar no assunto quando foram aprovadas as Leis de Biossegurança N. 8.974/95 e Proteção aos Cultivares N.9.456 de 25.04.1997 no governo de FHC. Incógnitos, mas bem adiante, já havíamos idealizado junto à Coolméia e “desenvolvido” (no sentido embriológico e não do neologismo político do Ponto 4 de Trumann) junto ao MST o Projeto Produção de Sementes Agroecológicas Bionatur que ajudamos formatar e participamos com os estudantes da UFRGS na primeira colheita (foto) em atividade de Extensão Universitária. Kissinger que chacinou milhares de jovens recebeu o Premio Nobel usou a mídia como forma mais eficiente para amansar, domesticar e alienar que os militares. Logo, as ditaduras são de mercado. Muitos servem ao “meio ambiente” e ao “sustentável”. Anacrônico persistimos em destruir a heteronomia milita(r)-(nte), pois nossa preocupação sempre foi com as outras sementes como por exemplo a de lobrobô (foto) pelo seu significado sanitário, histórico, social... e outros; Jamais & outros...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...