"

"Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra". "Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e não mais lutando por dinheiro e poder, então nossa sociedade poderá enfim evoluir a um novo nível".

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Vinho com 2,4-D


 
29 dezembro 2018
por Sebastião Pinheiro
Eng. Agrônomo e Florestal

Um dia na comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul apareceu um professor da Universidade Estadual de Londrina com seu titulo de doutor e disse a maior asneira que eu ouvi na minha vida. Que o 2,4-D (Ácido Diclorofenoxiacético) era uma hormona natural. Obviamente que tomou uma boa mijada minha, mas um outro com mestrado contrapôs que a palestra do mesmo era muito boa excelente e que concordava que era um produto natural. Isso era na década de noventa. O pilantra eu já havia chamado de corrupto em uma reunião do Grupo Estadual de Defensivos Agrícolas - GEDA, onde ambos éramos membros. O tempo passa e agente envelhece, mas não fica desatualizado, pelo convívio com o povo.

Ontem tomei conhecimento que os vinhedos do Galvão Buenos foram atingidos por 2,4 - D lançado para matar ervas mutantes resistentes à herbicida Glyphosate, (Glifosato). Fui estudar os velhos livros alemães. 
- fudeu Arnaldo! Agro não é Pop..
A notícia triste para o grande investidor em vinhedos e vinhos é que a qualidade de seus vinhos produzidos a partir das safras futuras, mesmo sem a aplicação daquele herbicida tóxico, jamais serão da mesma qualidade anterior à intoxicação. Houve uma alteração no metabolismo das plantas e agora a síntese da rota metabólica do tanino que engloba aldeídos e ácidos cafeico, cinâmico, ferúlico, clorogenico, gálico e uma dezena de outros, além de importantes substâncias fitoalexinas, citosinas, responsáveis pelo sistema imunológico das plantas ficará tolhido de funcionar e a qualidade do vinho ficará péssima, pois as sínteses dos taninos não chegarão ao ponto de equilíbrio e oxidação que a variedade produz e os microganismos requerem. Este é um dos problemas sérios por razões climáticas no Vale do São Francisco e São Paulo. No Trierer UntersuchungsAmt nos anos 80 havia um Aminosaüreanalizer, que dava a qualidade e quantidade de cada um dos aminoácidos presentes e garantia a qualidade da fermentação dos taninos e do produto final. 

Eu ousaria recomendar que o nobre e respeitável jornalista recorresse aos alemães, pois seus laboratórios assustam até mesmo os melhores especialistas para uma avaliação do que estou dizendo, pois ele vai precisar, para manter a qualidade dos seus vinhos, de substituir totalmente seus vinhedos por espécies novas, a partir de uma desintoxicação do solo com carvão vegetal e tratamento com caldos microbiológicos especiais (a base de paú), como os que estão sendo feito pelos técnicos agrícolas da ASPROC, Valdayr e Coquinho com os indígenas Apurinãs em Lábrea ao largo do médio Purus e nas agroflorestas ao longo do Juruá águas acima de Carauari.

Uma indenização pela saúde desses vinhedo é algo de valor inimaginável. Como o refrão do nobre Galvão durante suas narrações: Pode isso, Arnaldo?. Desafio os professores de metagenômica, metaproteômica, bonômica e especialistas em transcriptase a dizer que estou errado.

Não foi necessário abordar a contaminação em femtogramos por Dioxinas e Furanos clorados que somados são mais de 200, nem ressaltar que o 2,4-D se sinegiza com resíduos de Glyphosate (Roundup - Glifosato) usado sob o parrreiral inibindo a síntese do ácido shikimico e toda a produção de aminoácidos aromáticos que dão qualidade extra ao corpo do vinho.

É por isso que com tristeza não posso desejar a ninguém um feliz ano novo, pois não há como brindar, nem com água. 

Peço desculpa aos ingênuos, esperançosos com o novo ano.

***
 
agora as notícias do jornalismo +Agro-nalfabeto:









Fatos realizados, Transgênicos dissecado

Eruzione del vulcano Krakatoa (Indonesia) nel 2011.
A engenharia genética pode ousadamente inverter a cena bíblica (expulsão de Adão e Eva do paraíso). Pode também alterar a situação no quadro de Miguel Ângelo "A sua imagem e semelhança", pretendendo substituir o Criador. Mas antes disso, a sociedade industrial moderna terá, já, substituído o amor pela eficiência, a esperança pelo lucro, a liberdade pelo conformismo.
 
F. Juquira Candiru Satyagraha

31 dezembro 2018
por S. Pinheiro 


O intempestivo posfácio ao livro "Genes Alterados, Verdade Adulterada" respeita o autor e grupo de assessores, mas posfácio significa agregado, explicação ou aviso colocado no final de um livro, então é bem mais do que seu epílogo, tem intenção explícita, implícita ou diversionista, pois nos dias atuais que programas de computador modificam comportamentos e fazem Julius Streicher do Volkischer Beobachten parecer um bebê, é necessária as atitudes de lucidez ou loucura. 

Ações de inteligência induzem uma dissertação, tese, parecer que têm objetivos que os autores nem mesmo desconfiam. Este é o fulcro das denúncias do yankee Snowden exilado em Moscou. O livro explicita o que estava oculto no uso mafioso dos aparelhos estatais, em uma "análise conjuntural da entrega aos menos ingênuos", do que aconteceu com a nova tecnologia dos transgênicos em um prazo de mais de três décadas e agora precisa ser conjurado, porque a missão foi cumprida e com ela o agronegócios da Argentina, Brasil equilibraram e prolongaram a agonia da decadência norte-americana. 

A análise é diferente da leitura. Ler um livro, em qualquer circunstância, é enriquecedor e traz satisfação. As análises têm outros objetivos. No final da segunda leitura, senti-me como você, porque também fiquei impressionado com suas denúncias extraídas de documentos oficiais dos EE UU. Execução ilegal, imoral e criminal contra a FDA, a EPA e outros aparelhos estatais dessa federação. Ali o Estado tem poder, mas a justiça está subordinada muito mais ao mercado, do que a interesses pessoais, diferente da "republiquetas" de bananas, couros e pigmento de P. echinata

Pelo que merece uma análise profunda: em 1988 recebi uma cópia eletrostática do livro "Além da Revolução Verde" do holandês Henk Hobbelink ativista na Espanha, por que será que o publicou no país ibérico e não em sua terra natal? Sua primeira tradução foi para o português, onde sua edição foi de 20 mil livros quase todos distribuídos gratuitamente. No Brasil, em uma universidade do nordeste, um doutorando em biotecnologia disse: - Foi o melhor livro que li em meu doutorado; em uma universidade do Sul, na virada do século, algumas colocações do livro fizeram com que um jovem doutora em biotecnologia retornada recentemente da Basileia, em lágrimas me dissesse: “Você está destruindo meu sonho”. Ela sabia como fazer, mas não sabia o que estava fazendo (Paul Virilio, em “Guerra Pura”). Nietzsche explica como é triste perder a inocência. Ao ver os descalabros em 2001 escrevemos o livro "Transgênicos: O fim do Gênesis", com a segunda edição pelo pelo CREA/RJ em 2003, registrando todos os ultrajes que ocorreram no Brasil e nos vizinhos. 

Peço permissão para trazer elementos para discutir coisas que não podem ser tratadas como "faits accomplis", nem podemos aceitar que três presidentes dos EUA resolvam ignorar ou violar as leis em vigor nas estruturas mais eficientes e de qualidade do planeta, por mera vontade autoritária que não tem apoio diante da sociedade. A questão era tão grave que o Conselho de Relações Exteriores (CFR) e os banqueiros gringos exigiram, eles que não são afetados por improvisações, onde tudo é planejado e meticulosamente proposto. Quais ou quais os objetivos do livro, tendo em vista o fato consumado: Atenuar ou prevenir futuras reações e impactos retomando a moral do Estado? 

O que acontece é que no mundo das opiniões construídas através de algoritmos e inteligência militar financeira é necessário dissecar. O ditado espanhol é rude, mas tem significado total: «Para outro cão com esse osso». Procura ir além do conteúdo do livro. A situação hoje é tão complexa que muitas vezes as universidades são conectadas e/ou contratadas para atividades sem saber que ela opera os interesses de inteligência do complexo industrial militar e financeiro. Como disse um grande cientistas: “São prostíbulos de serviços completos”.

Trazer isso para a frente do espelho é capacitar o cidadão removendo-o da alienação e comodidade diante de um governo que é forçado a fazer coisas que nós, o povo, não imaginamos que poderiam existir. 

Na Sociedade Moderna, principalmente nos Estados de Bem-estar Social, é muito difícil contradizer o governo, já que o poder faz a lei para todos os seus cidadãos, mas atinge esses bens através do sacrifício dos internos e dos periféricos dominados, onde há império, vale a máxima de Mussolini: "Il Duce ha sempre ragioni"; o que em Platão procuramos: «Sicut bonum ordinis statum», ou «o ser ideal do Estado e não o estado ideal do Ser»

É lembrado em 1957, quando a cachorrinha Laika dentro de uma cápsula em órbita da Terra acordou o mundo com seus latidos. Foi um desespero nos EE UU, pois começou a ideológica corrida espacial e, em seguida, Gagarin cristalizou a disputa, que transformou o prisioneiro de guerra nazista Werner von Braun em herói nacional ao chegar à lua.

O relatório da CIA no final do governo Carter (1976-79) relatando que na China havia quase 1 milhão de hectares de tabaco transgênico em cultivo. Os EE UU foram novamente surpreendidos em disputa (corrida biotecnológica) sem o material humano anterior ou fôlego na economia, atenção que houve filmes de TV que trouxeram cenas sobre isso. 

As grandes corporações, através do CFR exigiram dos governos Reagan & Bush (1980-91) a «Luz Verde» para a retomada do primado. “Luz verde” significa desregulamentação Global a partir da FDA, a EPA e todo e qualquer aparato estatal nos EE UU e também em todo o Império. O que continuou em quatro mandatos democráticos de Clinton e Obama com a mesma intensidade. 

No entanto, cometeram um erro grave, não prepararam o programa e algoritmo para que os meios de comunicação parassem os movimentos sociais na periferia onde não existiam leis de Estado de Bem Estar e as maiorias estavam reordenando o fim do Estado caricato através de sua assunção ao governo.

E eles deixaram nas mãos da Monsanto a força do conluio com os governos submetidos. Houve um momento na Rodada Uruguai na consolidação da Organização Mundial do Comércio, onde todos os membros da delegação dos EE UU eram do staff daquela empresa. 

Não estranho que o livro não traga uma palavra sobre os crimes contra a biodiversidade mexicana pela contaminação criminosa do milho em seu berço evolutivo; nem quanto a borboleta monarca, o que levou ao Dr. Ignacio Chapela, professor de Berkeley, a lutar com veemência contra sua renúncia no país por corruptas pressões de inteligência. 

O livro não traz nenhuma referência ao Starlink presente em 5 milhões de pacotes de tacos em Los Angeles, nem sobre a borboleta monarca. Mas, o mais estranho não é registrar o crime mais hediondo contra a saúde pública mundial, relatado no livro sobre a importação de mosquitos contaminados com o vírus Zika da Indonésia, contrabandeado para o Brasil e lançado no governo (Dilma) através da Oxitec. (Bill Gates) para produzir mosquitos machos estéreis para prevenir a fecundação de fêmeas de Aedes e controlar a dengue que há muito é endêmica no país, embora tenha sido erradicada no inicio do Século XX, com menores recursos e tecnologia. Mas a tecnologia serve ao mercado e não à Sociedade nas republiquetas de bananas, couros e pigmentos vegetais.. 

No Brasil, a Oxitec do Brasil nada mais é do que um grupo de professores universitários paulistas trocando favores por migalhas do grande financista da Microsoft. Eles creem que isso é ciência. 

Esta é a origem do Zika, um vírus já patenteado em 1948 pela Fundação Rockefeller. Mais de 1500 crianças nasceram com microcefalia, porque as larvas foram criadas com ração de coelho, com resíduo autorizado de tetraciclina que liberou a fertilidade dos mosquitos e propagação da nova epidemia, que rapidamente desapareceu. Ao longo do livro é citada a alemã Ricarda Steinbrecher, mas não há referência ao escândalo que ela evitou na Malásia e Panamá, mas aconteceu no Brasil. 

Na sede do império, agora é necessário limpar a casa, por isso é necessário formatar a ação de inteligência do CFR, pois o mundo está pronto para a eugenia comercial, sem traumas e o agronegócio tem alimentos ecológico-agrecológicos caros pelos serviços das economias internacionais para as elites comerciais e a indústria alimentícia tem as commodities transgênicas que a periferia precisa, sem risco de perder a corrida para os chineses, que plantaram primeiro o tabaco transgênico em mais de 2,1 milhões de hectares. 

A estratégia (luz verde) de inteligência do CFR alcançou seus objetivos ocultos, agora é necessário outra cortina de fumaça para a restauração no caos e aceitação por todos. 

Na América Latina, se com os governos autoproclamados populares, que levantaram a bandeira contra os OGMs por meio de sua militância leiga e jogo para a plateia, os telefonemas de Clinton e as quantias de propinas destruíram a resistência dos movimentos sociais autênticos.

Imagine a onda fascista conservadora que agora destrói a periferia do mundo à medida que a nova ordem seja implantada. 

O maior trabalho da inteligência é fazer com que pessoas, grupos de pessoas, instituições façam o que lhes interessa sem perceber o que estão fazendo. Na solenidade de formatura dos biotecnólogos da UFRGS algo interessante aconteceu: O palestrante da turma pediu ao público presente que levantassem aqueles que trabalham com ciência. Levantaram umas duas dúzias em 4 mil presentes. Mas todos 40 colegas formandos saltaram instantaneamente. Pobres jovens em uma confusão gigantesca, porque foram preparados pela Inteligência para acreditar que fazem ciência, quando são meros tecnólogos. 

É o último dia do ano, dia de reflexão: “Holocausto”, “Massacre dos Mujiques, (Stálin)”; o massacre na Armênia. As cobaias humanas em Harbin, China; As explosões em Hiroshima e Nagasaki ou pulverização com Orange Agent; Uganda Burundi e o uso de Glifosato na secagem de alimentos ou a deriva do 2,4-D nos frutais (frutíferas). 

A diferença entre o "realismo fantástico" de Gárcia Márquez e a "engenhosidade literária da inteligência ianque" é que o primeiro transforma a realidade em fantasia, enquanto o segundo faz o inverso.

Erasmus de Rotterdam disse “A minha loucura é a sua razão”. Sem alienação ou medo, “a otro hueso con ese perro” no novo ano que chega.

 ***


Versão em castelhana do Natal...



 Postfacio “respetuoso lucido” al libro “Genes Alterados, Verdad Adulterada”. Respectar un autor o grupo de autores es más que lo obligatorio y necesario.
 Postfacio significa añadido, explicación o advertencia colocados al final de un libro, luego es bien más que su epílogo, tiene intención explicita, implícita o diversión.
 El libro GENES ALTERADOS, VERDAD ADULTERADA de un comité de especialistas y otros, construcción de alto nivel de saber. Saber útil, sea ingenuo o no que sirve conciente o inconcientemente a los órganos de “intelligentsia”. El libro explicita lo que fue ocultado en acción mafiosa de aparatos de Estado, en una «análisis coyuntural de encomienda para los menos ingenuos», de lo que pasó con la nueva tecnología de los OGM en una plazo de más de tres décadas y ahora necesita ser conjurada, pues la misión fue cumplida.
 Análisis es diferente de lectura. Leer un libro, en cualquier circunstancia, es enriquecedor y trae satisfacción. Los análisis tienen otros objetivos. Al terminar la segunda lectura, me sentí como usted, pues también quedé pasmado con sus denuncias extraídas de documentos oficiales norteamericanos. Imposiciones ilegales, inmorales y criminosas contra la FDA, EPA y otros aparatos de Estado de aquella federación. Allí el Estado tiene poder, pero la justicia se subordina mucho más al mercado, que a los intereses personales, diferente de las «republíquela» de bananas.
 Por lo que eso merece un análisis profundo: En 1988 yo recibí una copia electrostática del libro «Mas allá de la Revolución Verde del holandés Henk Hobbelink radicado en España, ¿por que será que él lo publicó en el país ibérico y no en su patria? Su primera traducción fue para el portugués, donde su edición fueron 20 mil libros casi todos distribuidos gratuitamente. En Brasil, en una universidad del noreste un doctor en biotecnología dijo: Fue el mejor libro que leí en mi doctorado. En una universidad del Sur en la virada del siglo unas colocaciones del libro hizo una joven doctora en biotecnología recién retornada de Basilea en lágrimas decir: “Usted está destruyendo mi sueño”. Ella sabia hacer, pero no sabia lo que hacía (P. Virilio, in Guerra Pura), triste por perder su inocencia enajenada. Em 2001 escribimos el libro Transgénico: El fin del Génesis, 1ª Edición en 2000 y 2ª por el CREA/RJ en 2003 registrando todas las tropelías que ocurrían en el Brasil y vecinos.
Pido permiso para traer elementos para debatir cosas que no pueden ser enfocadas como «hechos consumados», ni podemos aceptar que tres presidentes de los EUA resuelvan ignorar o violentar las leyes vigentes en las estructuras más eficientes y de calidad en el planeta, por la mera voluntad autoritaria que no tiene sostenimiento ninguno delante de la sociedad. El Council on Foreign Relations (CFR) y los banqueros gringos no permiten, ni están afectos a improvisaciones, para ellos todo es planeado y planteado meticulosamente. Cual o cuales son los objetivo de su publicación teniendo el hecho consumado por delante ¿atenuar o impedir reacciones e impactos futuros?
Lo que pasa es que en el mundo de opiniones construidas a través de algoritmos e inteligencia militar financiera es necesario disecar. El dicho es grosero pero tiene cabida plena: «A otro perro con ese hueso». Decírselo no refleja respectos, busca ir más allá del contenido del libro. La situación hoy día es tan complejo que muchas veces Universidades son conectadas y/o contratadas para actividades sin saber que opera intereses de inteligencia del complejo industrial militar, financiero.
Traer eso para delante del espejo es empoderar el ciudadano quitándolo de la enajenación y comodidad frente a un gobierno que se obliga hacer cosas que nosotros el pueblo no imaginamos que pueda existir.
En la Sociedad Moderna, principalmente en los Estados de Bien-Estar Social es muy difícil contradecir al gobierno, pues el poder hace la ley para todos sus ciudadanos, pero alcanza esos bienes a través del sacrificio de los dominados internos y periféricos, donde empieza el Imperio, donde sí vale la máxima de Mussolini: «Il Duce ha sempre ragioni». En Plato buscamos: «Sicut bonum ordinis statum», o «el ser ideal del Estado y no el estado ideal del Ser».
Se acuerda en 1957 cuando la perrita Laika dentro de una cápsula en órbita terrestre despertó al mundo con su ladrido era el inicio de la carrera espacial y luego Gagarin cristalizó la disputa, que transformó el prisionero de guerra nazi Werner von Braun en héroe nacional en la llegada a la Luna.
Los EUA fueron sorprendidos por segunda vez y con temor a una nueva disputa (carrera biotecnológica): El informe de la CIA en el final del gobierno Carter (1976-79) informando que en China habían casi 1 millón de hectáreas de tabaco OGM en cultivo. Hubo películas de TV que trajeron cenas sobre eso...
Las empresas a través del CFR exigieron a los gobiernos Reagan & Bush (1980-91) la «Green Light» para la retomada de la primacía. Green Light, o «luz verde» significa la no reglamentación mundial y eso pasaría por cima de la FDA, EPA y toda y cualquier aparato de Estado en los EUA y también en todo el Imperio; Lo que continuó en cuatro mandatos democráticos de Clinton & Obama con el mismo orden.
Sin embargo, cometieron un error grave no prepararan el algoritmo para que los medios de comunicaciones pararan los movimientos sociales en la periferia donde no hay leyes ciudadanas del Estado de Bien Estar Social. Y dejaron en las manos de Monsanto la fuerza de colusión junto a los gobiernos suseranos. Hubo un momento en la Ronda Uruguay en la consolidación de la Organización del Comercio donde todos los jefes de comitiva de los EUA pertenecían o estaban vinculados con aquella empresa.
No extrañe que el libro no trae una palabra sobre los crímenes contra la biodiversidad mexicana por la contaminación criminosa del maíz en su cuna evolutiva, ni cuanto la mariposa monarca, que llevó Ignacio Chapela, profesor en Berkeley a luchar con vehemencia contra su demisión en la misma por presiones diversas.
El libro no trae ninguna referencia sobre el Starlink presente en 5 millones de envases de tacos en Los Angeles, ni sobre la mariposa monarca. Pero, lo más extraño es no constar lo más hediondo crimen contra la salud pública mundial denunciado en libro sobre la importación de mosquitos contaminados con virus da Zika de Indonesia, introducidos clandestinamente en Brasil e lanzado en el gobierno de Dilma Roussef por medio de la Oxitec (Bill Gates) para producir mosquitos macho estéril para impedir la fecundación de las hembras de Aedes y controlar la dengue hace mucho endémica en el país.
En Brasil la Oxitec do Brasil nada más es que un grupo de profesores universitarios (USP) traficando favores por migajas del gran financista de Microsoft.
Esta es el origen de la Zika, virus ya patentado en 1948 por la Fundación Rockefeller. Más de 1500 niños nacerán con microcefalia, porque las larvas fueron creadas con ración de conejo, con residuo autorizado de tetraciclina que hacia con que la macho esterilidad quedará anulada. En todo el libro, que cita Ricarda Steinbrecher, no hay cualquier referencia al escándalo.
Ahora hay que limpiar la casa, por lo que es necesario formatear la acción de inteligencia del CFR, pues el mundo está listo para la eugenesia mercantil, sin traumas y el agronegocios tiene el alimento orgánico-ecológico muy caro por los servicios para las elites mercantiles y la industria de alimentos tiene las commodities GMO que la periferia necesita, sin riesgos de perder la carrera para los chinos, que crearon el tabaco OGM y fue el primer país del mundo a cultivarlo en sus más de 2,1 millones de hectáreas.
La estrategia (green light) de inteligencia del CFR alcanzó sus objetivos encubiertos, ahora es necesaria otra cortina de humo para la restauración en el caos y aceptación por todos.
En América Latina, sí con los gobiernos autoproclamados de populares, que enarbolaban la bandera contra los transgénicos a través de su militancia de bajo conocimientos, los telefonemas de Clinton y las sumas exigidas como «vacuna» o «peaje» destruyeron la resistencia de los movimientos sociales auténticos, imaginemos ahora con la ola conservadora fascista que asola la periferia del mundo como será implantado el nuevo orden.
La obra mayor de la inteligencia es hacer que personas, grupos de personas instituciones hagan lo que le interesa sin darse cuenta de lo que están haciendo. En la solemnidad de graduación de los biotecnólogos de la UFRGS ocurrió algo interesante: El orador de la turma pidió al público presente que se levantara aquellos que trabajan com ciéncia. Lo hicieron dos docenas en 4 mil personas. Pero todos sus colegas formandos se pararan instanteneamente, en una confusion gigantesca pues fueron preparados por idiotas para creyeren que hacen ciencia, cuando son meros tecnólogos.
Eso fue el holocausto, la masacre en Armenia, las cobayos humanos en Harbin, las explosiones en Hiroshima y Nagasaki o rociado con Orange Agent y uso de Glyphosate en desecación de alimentos entre otros.
La diferencia entre el “realismo fantástico” de Gárcia Marquez y la “ingenuidad literaria de la inteligencia yankee” es que la primera transforma la realidad en fantasía al paso que la segunda hace lo inverso.
Feliz Navidad, sin enajenación, luego a otro hueso con ese perro.



 


Rede Soberania

Rede Soberania
Esta Nação é da Multitude brasileira!

.

.
.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...