"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Jamais alimente seus pesadelos

"As lágrimas dos jovens são fortes como um segredo, podem fazer renascer um mal antigo." Belchior - citado no blog Cosmonicar, Ronaldo M. Botelho


por Sebastião Pinheiro*

Ontem após o Jornal da TVs fui dormir preocupado e os meus recorrentes pesadelos voltaram... Nele eu estava em um lugar estranho e uma fileira de crianças ocidentais e asiáticas passavam por mim gritando, chorando desesperadamente. Nimrod foi destruído. Alguns mais céleres vociferavam: Nimrod foi destruído, malditos sejam.

Atônito como “Jonas olhando aos céus” divaguei sobre a última vez que estive em Concepción, Bíobío no Chile. Uma das crianças era muito parecida com o bebê que tinha menos de um ano de idade e era amarrado em uma cadeirinha no bagageiro de uma bicicleta que a jovem estudante mãe trazia para sua companhia no trabalho na cantina da Universidade onde estávamos alojados e era obrigada a fazer o nosso desjejum. No Chile pela cordilheira o frio é um companheiro inseparável em todos os vales. Pobre bebê. A discussão estudantil e acadêmica era sobre o decantado neologismo “agroecologia”. A jovem mãe desejava, mas não podia assistir as conferencias, pois tinha de tomar conta da cantina. Convidamo-la com insistência, mas ela temia perder o trabalho que permitia estudar...

Aquilo me deixou confuso, eu estava, novamente com um povo maravilhoso que tivera a oportunidade de conhecer quase 40 anos antes como estudante, onde o individualismo e egoísmo não tinham espaço. O tempo passou na senda do autoritarismo.

Eu, agora, estava a mais ou menos nove anos viajando para aprender com camponeses da América Latina o pouco que sabia e ensinar o muito que não sabia ganhando muito dinheiro, que para pouco ou nada me servia. O pior é que percebia que toda tecnologia, método ou estratégia apropriada e libertaria era rapidamente aproveitado pelos interesses oficiais disfarçados entre os camponeses e estudantes. Sim, eu estava alimentando e fortalecendo o monstro que pensava combater. Um mês antes no último curso que participara gente do Banco do Mundo demonstrara interesse no nosso conhecimento, por isso foi à última participação em cursos e após Bíobío a última viagem por autenticidade.

Agora de volta àquela algazarra de crianças chorosas porque Nimrod fora destruída pensei na situação elitista montada em nossas realidades para o culto ao individualismo, egoísmo e vaidades no âmbito do saber, muito longe do que dizem os maestros secretos (paraguaios) “Quisiera una educación para estudiar no una educación para vivir parece pouco por estarmos todos inconscientes. Mas a gritaria das crianças era uma chama de esperança a Nimrod onde foi forjado por primeira vez o bronze, saber que permitiu a construção de um império, onde as letras e o alfabeto nos legou a saga de Gilgamesh no talvez mais antigo épico da humanidade (Semíramis). Se as crianças sentem, choram nem tudo está perdido... Há uma grande esperança.

No grande pátio uma jovem com seu guarda-pó branco alvíssimo começaram com palmas a atrair as crianças chorosas e em poucos minutos o silencio era sepulcral e era possível escutar a sua voz suave em plenitude: - Nimrod é o nome de uma cidade muito antiga na Assíria, onde foi construída a Torre de Babel, cujos monumentos valiosos foram destruídos ontem. Não tem nada a ver com o nosso herói X-Men, Nimrod, sentinela estelar caça mutantes no Universo Alternativo companheiro de Raquel Summers em sua viagem ao passado para modificar a linha do tempo.

Na mesma intensidade em que as crianças exultavam com a novidade da jovem maestra minha agonia e lágrimas aumentavam, mas estancou abruptamente: - Preservar monumentos para a erudição e deleite de alguns refletindo o seu poder político, militar e econômico, não é o mesmo que o educar para estudar. Sim o Nimrod X-men garante a viagem para reescrever o passado no inconsciente do Universo real e presente.


Seus oponentes fazem o mesmo, com a mesma ignorância, arrogância e prepotência.

Desperte, jamais alimente seus pesadelos.

*Engenheiro Agrônomo e Florestal, ambientalista e escritor.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...