"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

terça-feira, 28 de março de 2017

EPPUR SI MUOVE... CUM HARMONIA

Livro...
Chapada Diamantina, Bahia - Brasil. Foto: Vinícius Antunes, Me. em Zootecnia, Guia/Lençóis-BA
Caminhe a leitura por aqui também, para compreender os princípios de uma Agricultura Ecológica, antes mesmo de adentrar na Agricultura Biológica Dinâmica - Biodinâmica do nosso Rudolf Steiner

É urgente "realçar a importância energética nos seres vivos. Cátions, ânions, sais minerais, enzimas, bactérias, fungos, insetos, minhocas etc. compõem a Sinfonia da Lei da Harmonia Cósmica."

O homem: é a 'energia que o aprimora e o humaniza.' Compartilhe!


 *Eppur si Muove - página 7
 *Matéria - Energia - Espaço - página 43

José Lacerda de Azevedo
REGRA DE OURO DA APOMETRIA: aqui, no entanto, devemos clarinar um vigoroso alerta para os entusiasmos que possamos estar provocando. Como fundamento de todo esse trabalho – como, de resto, de todo trabalho espiritual – deve estar o Amor. Ele é o alicerce. Sempre”. As técnicas que apontamos são eficientes, não temos dúvidas. O controle dessas energias sutis é fascinante, reconhecemos, pois desse fascínio também sofremos nós. Mas se tudo não estiver impregnado de caridade, de nada valerá. Mais: ao lado da caridade, e como consequência natural dela, deverá se fazer presente a humildade, a disposição de servir no anonimato. Se faltar amor e disposição de servir pelo prazer de servir, corremos perigo de incorrer na má aplicação das técnicas e do próprio caudal de energia cósmica, tornando-nos satânicos por discordância com a Harmonia Universal. Advertimos: através da obediência dos preceitos evangélicos, somente através dela, experimentadores e operadores podem desfrutar de condições seguras para devassar esses arcanos secretos da Natureza, com a adequada utilização dessas “forças desconhecidas”. Outra crítica usual à Apometria, parte dos que dizem que não temos o direito de interferir no livre arbítrio das pessoas e dos espíritos, coagindo-os ou, por vezes, obrigando-os a corrigirem suas atitudes delituosas e mesmo a desmancharem os males que estejam causando aos outros. A estes respondemos que o ideal é que todos sejam respeitados e tenham a liberdade de pensar, se expressar e agir, desde que isso não desrespeite o direito do próximo ou da sociedade. Não é por outro motivo que há leis que regulamentam direitos e deveres dos cidadãos. Se alguém, no livre exercício de suas faculdades, e por assim dizer, do seu livre arbítrio, desrespeita as leis, sofre a ação policial e judicial vizando evitar o mal que só agravará sua situação social e espiritual. Na Apometria aplica-se este princípio. Exemplificando: se um mago negro está agredindo e causando danos a encarnados ou desencarnados, agimos tentando esclarece-lo, conscientizá-lo de suas responsabilidades e consequências futuras. Para isso há técnicas adequadas, as quais são eficientes para a maioria dos casos. Quando o “agente do mal” se mostrar intransigente, agimos de forma mais drástica, anulando sua ação maléfica e retirando seus poderes “satânicos”, para, após, encaminhá-lo às instituições de socorro do astral ou mesmo à instâncias de juízo. Assim procedendo, é claro que estamos interferindo no livre-arbítrio do mago, mas o fazemos, com amor e por amor, objetivando dar-lhe condições de reconsiderar sua ação maldosa, ou mesmo, retirando-lhe a capacidade de continuar a fazer o mal e, consequentemente, agravar sua situação espiritual. Gratificante é quando conseguimos cooptar esses seres maldosos para usarem suas energias a serviço do bem. Vale aqui perguntar: será que todos nós não fomos ou não somos muito, ou um pouco, satânicos em nossa longa trajetória evolutiva? A facilidade com que alguns penetram os campos espirituais e de magia, via mediunidades aguçadas e mentes perquirentes, não será indício de conhecimentos adquiridos em vidas passadas? O dito popular sentencia: “quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Não será melhor acreditarmos que a Misericórdia Divina nos dará renovadas oportunidades de transformarmos as armas de guerra em instrumentos de paz, a palavra do mal, em pregação de amor? Por conclusão vale aqui, sem pretensões literárias, divulgar poema que foi intuído ao autor durante um trabalho apométrico, em que se procurava auxiliar uma colaboradora do grupo, com problemas de autopunição:
 
REPARAÇÃO

Não te condenes!
o remorso não reconstruirá os desmandos do ontem.
Não te desesperes!
a mente transtornada arruinará a saúde necessária.
Não maldigas, nem blasfemes
a energia negativa, da tua mente revoltada, turvará tuas iniciativas e determinará bem triste sorte.
Não desanimes nunca! Renova esperanças!
com a boca que enganaste, dirás a palavra que esclarece e a oração que redime.
Confia sempre!
com a mesma mão que feriste, abençoarás o ofendido e pensarás as chagas que criastes.
Ora, vigia, espera e labora!
com o mesmo braço que destruístes, edificarás o leito para o enfermo, o teto para o desabrigado e o lar para o órfão.
Aproveita a oportunidade que a reencarnação te concede e a bênção que o esquecimento re proporciona!
com dedicação e afeto de mãe adotiva, te redimirás do ato impensado que gerou a revolta do pequenino indefeso abortado.
Persiste no bem! Ama e perdoa sempre!
para que o reencontro com o Supremo Amor e Bondade te liberte para sempre, da dor e sofrimento do “pecado”.


(1) Trabalho apresentado no 5º Congresso Brasileiro de Apometria 12-15/10/2000 Lages – SC.
Carlos I. N. Barradas 5.12.99


Fonte: Casa do Jardim
 
 hábraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...