"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

sábado, 24 de novembro de 2012

Defensivos Alternativos - PESAGRO-Rio


          
          Instintivamente reconheço, nestas estradas que percorro, o mundão de terras brasileiras. Brasileira, brasileira, já não sei 'si' é. Os cuidados com os solos são mínimos.

          Fico a pensar, já que o carro em que trabalho não possui um toca "pendrive", cd,... Penso como foi na prática toda aquela ocupação, mais do que isso, invasão. Um pseudo humano, frente a natureza divina, ser dono, chamar de meu, a posse de um pequeno pedaço do Planeta? Um pedaço da natureza, e não cuidar. 

          Como pensar na alternativa para tanto solo sendo esterelizado por culturas extenuativas?

          A consequência direta é o impedimento no desenvolvimento do município e o embrutecimento do peão, do agricultor...

          Solos com vida dispensa qualquer uso prático de mecanização (grade, arado...), adubação, agrotóxicos e outras técnicas da Revolução Verde.

          Solo com vida dispensa "inté" mesmo os Defensivos Alternativos. Nutrem todo tipo de cultivo nele semeado.

          Veja este manejo de solo na foto. O coeficiente Run off - escoamento ou feflúvio superficial da água - aí, foi alto.

          Deixe o mato crescer. Repouse o solo (“...mas no sétimo ano haverá sábado de descanso solene para a terra, um sábado ao Senhor; não semearás o teu campo, nem podarás a tua vinha.”  - Lv 25.4.) A terra necessitava, segundo Deus, de repouso, ela precisava se auto-restaurar, a natureza precisa refazer-se.

          Venda a Grade, o Arado e compre uma roçadeira. Solos tropicais dispensa o reviramento. Mantenha o subsolador, caso tenha feito manejos, há anos, forçados pelos peões da Revolução Verde. A pesquisa, a pesquisa... Agronomia para mim não precisa-se de mestrado, Douto... pelo menos nesses tempos atuais. "As portas do mundo é aberta" e as porteiras, quase todas, estão fechadas. É a prática, é a praxis... fi! 

          Roce o mato. Deixe o por cima do solo, apenas isso. Semeie coquitéis de leguminosas e gramíneas. Deixe as crescer.

Leguminosas, a salvação da lavoura.
Para a recompição da estrutura, da fauna microbiana, dos ácidos radiculares, da fertilidade (da vida) enfim, antes de qualquer plantio (introdução de um SAF, pomar comercial...) do solo, este é o caminho, biodiversidade vegetal.

Botucatu/SP - curso de Educador Florestal - Giramundo, IEA.
        Roce novamente. Mantenha a cobertura verde por cima, apenas isso? Nada; o tempo tem que agir, por isso planeje as atividades.  Deixe a vida crescer no subsolo. Habitat em que a visão humana não alcança.

         Não dispense a rocha moída, fina ou granulada, calcária ou fosfatada. Acelere então, a decomposição da massa verde.

        Plante. Plante a biodiversidade vegetal. Plante um pomar. Plante legumes. Feijão, milho (plantio direto). Mandioca... o que conseguir.

        Enquanto a fertilidade (ou vida) do solo não se equilibra e, caso tenha investido em uma cultura anual ou permanente, use os Defensivos Alternativos.    


ACESSE AQUI

Oliver Naves Blanco
Agroecologista

Fonte: PESAGRO-RIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...