"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Cromatografia II

"Não discuto com o destino o que pintar eu assino." P. Leminski


O destino assim se fez. Em um post passado, em julho de 2013, adicionei uma foto do Jairo Restrepo Rivera segurando um Croma. Neste post, eu previa um encontro futuro com o que considero a libertação da nossa agriCultura, de nosso Campesino e Campesina, da nossa Agricultura Familiar.

Desta vez, mais uma vez, fincamos e afirmamos a  nossa maior resistência contra o pseudo-capitalismo moderno excludente do campo. Nossa luta, nossa alegria em ser a pedrinha no sapato do Agrobusiness moderninho, mecanicista, altamente GENOCIDA em nível planetário.

Desta vez, mais uma vez, o que sempre persistiu em nossa caminhada, somos e sempre seremos: a resistência CULTURAL dos campos tropicais brasileiros e da América Latina. Apropriamos então, juntos, do nosso mais-valia. Bordemos juntos nossa história real. Costuremos juntos as veias abertas da degradada Terra latina.

Esperamos que assim, marchamos unidos, cada vez mais deixando as mazelas modernas do capital em segundo plano. Temos muito no que trabalhar: para as famílias do campo, para a Reforma Agrária brasileira, para a proteção da Vida!

com Jairo, no curso Novembro Orgânico realizado em Itajaí SC pela UNIVALI.



   

2 comentários:

Vânia Luz disse...

Plantar e colher é tudo de bom. Tratar as plantas com amor são os diferenciais, chega a ser terapêutico.

Oliver Humberto Naves Blanco disse...

Sim Vânia! também acredito muito nesse potencial. Nesse mistério da vida! sejamos curiosos sempre... abraços

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...