"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A "agroecologia" pode ser uma ferramenta de empoderamento campesino

É fundamental para os movimentos 'agroecológicos' no país: as Redes regionais, municipais e inter-municipais; os Grupos Universitários; os movimentos sociais, rurais e urbanos; escolas e muitos outros, principalmente aos já estabelecidos, como também aos que ainda brotarão, estendendo aqui, de acordo com a reorganização civil em torno da Agricultura Familiar brasileira, e Latina, se valendo também, do alcance e extensões de nossas lutas pela 'unidade' (aqui, entre a dualidade do Ser e do Ter) no resgate do equilíbrio necessário na Agricultura e dos valores de diferentes civilizações em co-viver com os serviços ambientais, diminuindo e mitigando a égide da Sociedade Industrial, pelo menos até termos a base cultural e autônoma dos Campesinos e Campesinas - destruída pela mentira abjeta da Revolução Verde - novamente resgatada, regenerada, e no caminho evolutivo saudável, cooperativo e de triunfos aos que se associam. Para tal, é fundamental entender o Biopoder Camponês.

Entender esse momento e o empoderamento da agroecologia é fundamental para se compreender o propósito e o porquê da Agricultura Ecológica para a vida deste planeta.

Temos hoje uma discussão estabelecida na sociedade contra o uso de agrotóxicos, o que já é fácil ligar o uso destes produtos e seu malefícios à necessidade de mudança na agricultura, aproveitando o Golpe no Brasil e em outros governos Latinos 'para denunciar à população o compromisso dos governos ditatoriais-ilegítimos, submissos aos interesses das multinacionais do setor e bancos internacionais, que ditam as normas de planejamento econômico dos países'.

Devemos dizer não aos interesses patrulhadores do Estado! Pois agora temos referenciais escritos, com massa crítica acumulada e também perspectivas tecnológicas. Hoje temos um referencial no Saber e Fazer na agricultura: pois sabemos da agricultura nas Missões Jesuítas, como era feito o seu manejo de animais, os métodos de cultivo. Sabemos da agricultura nos diferentes quilombos, principalmente, no de Palmares ou, e porquê não, de Canudos!! E finalmente, resgatamos e ainda estamos nessa luta, em proteger os povos tradicionais e com todo respeito os CONHECIMENTOS INDÍGENAS.

No México, nos dias 11 a 13 no II Encontro Internacional de Economia Campesina e Agroecológica pautou e deu o recado ao Mundo. Segundo Sebastião Pinheiro, "há uma diferença grande da 'agroecologia' de departamento do Estado e da Agroecologia Campesina; são duas coisas bem distintas". O México é um referencial na Agroecologia rumo a saúde no solo. Viva Zapata! 

Atente-se para o vídeo..    
     


Fonte: MORRAL CAMPESINO

'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'
'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...