"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

AERO SOLO - Implemento Agrícola

       
Gradagem pesada em pastagem extensiva

          "As agressões - ARAÇÃO, GRADEAÇÃO, SUBSOLAGEM e outras ruptoras; fogo, pisoteio no pastejo contínuo - destroem a estrutura e comprometem a vida do solo. A porosidade, a capilaridade, a vida aeróbia, a vida anaeróbia são pertubadas ou destruídas. Modifica-se violentamente o habitat dos micro, meso e macrorganismos; rompe-se o ciclo do etileno, pertuba-se a transmutação dos elementos por baixa energia, modifica-se a trofobiose, enfim, rompe-se o instável equilíbrio natural e instala-se a rota da dependência dos fertilizantes sintéticos e dos agrotóxicos. Dá-se condição ao aparecimento de "anos de miséria". " Luiz Carlos Pinheiro Machado (Pastoreio Racional Voisin - tecnologia agroecológica para o 3º milênio).

          O vídeo que indico logo abaixo, é um implemento revolucionário para o correto manejo agrícola dos solos brasileiros e a economia agrária do país.  Desenvolvido  no Brasil e adaptado às nossas condições de manejo do solo, este necessário implemento criado na Nova Zelândia, não revolve o solo, assim, não danifica o habitat dos milhões de microrgânismo presente nas camadas mais superficiais do solo.

          A máquina cria biodiversidade no solo, fortalecendo sua proteção, ativando a Matéria Orgânica  (M.O.) e promovendo a coexistência  necessária entre solo - planta - animal - ambiente. É a melhor alternativa em nível de máquina agrícola para se começar a reduzir a descapitalização do produtor brasileiro, além, também,  acompanhado do não uso de fertilizantes químicos e agroquímicos (veneno).

                                                  
                     Vídeo: http://www.unimaquinasagi.com.br/paginas/video01.htm

          Um pouco da história da empresa que fabrica e vende o implemento AERO SOLO:


"Unimáquinas Equipamentos Agrícolas e Industriais Ltda
Rua: Pernambuco, 342, Matozinhos - Minas Gerais – Brasil – CEP 35720.000
Atividade: Indústria de Máquinas Agrícolas e Industriais

          A Empresa foi organizada em janeiro de 1975 e , no ano seguinte, iniciou a fabricação de uma máquina agrícola inédita no Brasil: o Distribuidor Autocarregável para captação e distribuição de dejetos animais na forma líquida. Isso foi o início da adubação orgânica mecanizada no Brasil.
          Em 1981 fizemos uma associação com a firma MORO SPA, da Itália, considerada a mais evoluída da Europa na produção e tecnologia de tanques industriais de alto vácuo e alta pressão. Embora a sociedade tenha sido desfeita, a tecnologia permanece em uso pela UNIMÁQUINAS.
          Já em 1996, cobrindo uma lacuna no mercado de implementos e máquinas agrícolas, iniciamos a produção do AERO-SOLO e seus posteriores desenvolvimentos, o AEROFÉRTIL e AEROFÉRTIL-Plus, cujo objetivo principal é o de recuperação de pastagens e solos degradados, podendo ser aplicados também em pomares e lavouras de plantio-direto na palha. Esses dois últimos produtos são inéditos, mesmo a nível mundial. Como se sabe, em solos tropicais não se recomenda o uso, por vezes excessivo, de implementos de discos, pois contribuem para a progressiva esterilização dos solos. Já o AERO-SOLO faz um tipo de cultivo mínimo sem tombar nem revirar o solo. Suas lâminas dilaceram a superfície compactada do solo, perfurando e fragmentando a terra.
           Esse implemento tem sido considerado como uma evolução e uma revolução nas práticas de cultivo de solo." http://www.unimaquinasagi.com.br/index.htm


          São de contar nos dedos os pesquisadores que considero intelectuais e que praticam a agricultura de forma filosófica, voltada à nossa segurança alimentar e popular; a diminuir o efeito das externalidades (agressões ambientais); a promover e difundir estudos do correto manejo de nossos solos; a criar novos desafios de coexistência com a natureza. Certa vez me disse Ana Primavesi numa prosa na cidade de Iaras, São Paulo, que "esse aumento do calor" e o aumento a contribuição para o agravamento do efeito estufa, "se deve ao manejo incorreto do solo" pela Agricultura Convencional.

         
          Revirar o solo, nunca foi o certo para o ambiente de climas tropicais; expor as camadas vivas ao efeito da oxidação, deixando o assim, sem a proteção vegetal é um crime à vida e ao bem estar de uma nação. Entremente, a agricultura convencional (involução verde) "estabelce-se, assim, o ciclo de dependência que resulta em erosão, custos crescentes para o produtor e, principlamente, contaminação ambiental pois a M. O., que é o principal reservatório de C (carbono) na superfície terrestre, é oxidada, cujo processo é o inverso da captação e há, ao contrário, a emissão de C para atmosfera." Resultado: aumento da temperatura ambiental e posterior CATASTROFES!


          Solução? AGROECOLOGIA

 Oliver Blanco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...