"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Água de Vidro

"Na agriCultura orgânica se regenera energia e aprisiona carbono, enquanto que na agricultura química (complexo-agro-militar-industrial) libera carbono e gasta energia".  
_Prosa técnica 15_

Antes de iniciarmos, lembramos que nossa intenção não é passar conhecimento e poder - algo de egoísmo industrial - $$. Já disse o professor Freire que, "ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para sua produção ou a sua construção", e também o maestro Pinheiro, que seu "interesse é disseminar informação e não transferir poder". Portanto, fiquem atentos/as técnicos/as de campo e inicie pelo vídeo aqui _água de vidro_. "Em agroecologia não trabalhamos com o indivíduo e sim em comunidade"

Uma prosa sobre o elemento Silício: "É um elemento químico que jamais se encontra em estado livre na natureza; depois do oxigênio é o elemento de maior abundância sobre a terra e sempre os encontramos vinculados: SiO2. Por esse motivo não é de se estranhar que aproximadamente 30% de toda nossa camada terrestre está constituída por esse elemento e, a uma profundidade de mais ou menos de 16 quilômetro cerca de 65% corresponde a sua principal combinação com o oxigênio, os quais os químicos denominam de sílica; não é de se abismar, portanto, que suas numerosas combinações sejam a base da natureza inorgânica e junto com os metais formam a base dos magmas fundidos nas zonas profundas da crosta terrestre.

A disponibilidade deste elemento para as plantas depende quase diretamente da ação dos ácidos e enzimas, produtos gerados principalmente pela atividade dos microrganismos e da matéria orgânica sobre as partículas de rochas e argilas presente na terra.

_Silício é o principal responsável para evitar a osteoporose

Na natureza existem uma grande variedades de compostos a base de silício, os quais são conhecidos como silicatos e alguns podem ser preparados artificialmente. Na forma de sais de vários ácidos silícicos temos: ácido meta-silícico, ácido ortosilícico e ácidos polisilícicos, entre outros.

Na maioria dos casos os ácidos silícicos não podem ser isolados em estado puro e podem ser obtidos a partir de seus sais puros. Os únicos silicatos solúveis são os álcalis, os quais também são conhecidos como 'água de vidro', cuja a solução aquosa são extremamente alcalinas com pH acima de 12. Acaba por ser tampão.

'Água de vidro' é silicato de potássio. Pelas funções imunológicas e mecânicas que possui, é um excelente protetor para as plantas, principalmente contra o desenvolvimento de doenças fungosas e bacterianas. Enrijece, endurece as plantas e aumenta a epiderme contra fungos, bactérias e pragas das folhas. Faz a planta resistir a geadas e também a secas, pois diminui a evapotranspiração.
  
É conhecida desde do século VII na Ásia e Europa para o tratamento de doenças na agricultura e desmineralização de pessoas. No Japão é obrigado o seu uso na produção de arroz para poder aplicar 600 kg de nitrogênio/ha. 

Para o uso nos cultivos podem ser preparados em qualquer roça, propriedade rural, chácaras, jardins, ranchos, a partir de uma reação química da cinza de madeira em combinação com hidróxido de potássio (sosa potásica ou potassa cáustica)  e pó (poeira) de cimento.

2KOH + cinza + K2CO3 -- K2SiO3

Para este caso, as melhores cinza são as que se obtém a partir da queima da casa de arroz, a qual é capaz de produzir diretamente 'água de vidro' sem a necessidade da utilização de potassa cáustica ou pó de cimento.

Quando não existe a possibilidade de conseguir a casa de arroz, podemos mesclar 10 quilos de cinzas de lenha, 2 quilos de potassa cáustica e 2 quilos de cimento, deixando queimar a mistura em uma fogueira ou forno durante um tempo de 2 a 5 horas. Quando se tem a possibilidade de se obter ossos frescos podemos fazer a combustão com a mistura dos mesmos. Ao finalizar o processo de combustão das cinzas com os ossos agregamos água bem quente a uma porção das cinzas, e assim, obtemos 'água de vidro potássica' para se empregada diretamente por via foliar na proteção dos cultivos, em proporções de 2 a 4%.

'Os Fosfonatos, incluindo o Fosetyl-Al, formulado como Aliette WP e os Fosfitos de Portássio segundo se observou ativam mecanismos de defesa que fazem retroceder doenças ou ataque de insetos. Sua ação é a criação de uma "muralha" circundando o patógeno matando as células interiores circunvizinhas, como uma linha corta fogo em um incêndio na floresta, que impede a propagação do incêndio. Isto é observado geralmente como amarelecimento em torno de uma área doente, com manchas negras. (foto) Isto estimula na planta uma resposta imune, liberando vários compostos químicos que aumentam a resistência da planta à infecção ou ataque em outros locais. Estas respostas são chamadas a resistência adquirida sistêmica (SAR) e resistência induzida (IR). É também bem sabido que o Potássio fornecerá um determinado nível de proteção à doença'. 


Prática aplicada no sítio Solar Blanco, São Pedro:

 Ingredientes:

- cinza de fogão
- cal apagada (cal hidratada)
- balde para mistura
- recipiente maior para a solubilização.

Se faz com 4 partes em peso de cinza de fogão e 1 parte de cal apagada. Misturar a seco até ficar bem homogênea. Logo, aplique 10 partes de água muito quente. Isso vai solubilizar a cinza rapidamente. Deixe esfriar e em seguida, adicione mais 90 partes de água fria. Vai ficar translúcido. Pronto! Já tens Água de Vidro.

Cal apagada + cinza
Pode ser aplicado em qualquer cultivo, mas 250 ml para cada 20 litros de água no pulverizador. Em maiores porções poderá queimar as plantas. As verduras ficam mais crocantes. Se aplicar muito ficam quebradiças.

Atente-se: não armazenar a água de vidro em garrafas de plástico (PET) pois o líquido dissolve e vaza, melhor é armazenar em um recipiente de vidro.

Si si Hay taí!! 
Muchas gracias.
Saluda cordialmente,
Oliver Blanco - agrônomo 
 Contatos para curso e consultorias,
emporioagricola@gmail.com (18) 9.9693-6466

Bibliografia consultada:

- Livro: Manual práctico El ABC de la agricultura orgánica - fosfitos y panes de piedra. Jairo Restrepo Rivera e Julius Hensel, página 289 - 291. ISBN: 978-958-44-1261-4 email. jairoagroeco@gmail.com
- Prosas com o maestro Sebastião Pinheiro... 
- Livro: Saúde no Solo (Biopoder Camponês) versus Agronegócio (Efeito Estufa, Agrotóxicos, Violência, Mudança Climática, Commoditys, Erosão, Êxodo, Fome, Seca, Transgênicos), Sebastião Pinheiro, página 74. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"no artigo 5º, inciso IV da Carta da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato'."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...